YouTube atualiza seus termos associados a incitação ao ódio sobre seus usuários

Após muitas pesquisas relacionadas a preconceito e ódio, Youtube atualiza seus termos que violam politicas de aplicação

Por: Aline Rocha Lemos | 11 abril - 13:58

Recentemente o YouTube passou por acusações sobre anúncios preconceitos e ofensivos. No entanto, segundo um relatório da The Markup, descobriu que os anunciantes podem pesquisar termos como “vida branca é importante” e “poder branco” ao decidir onde colocar anúncios no YouTube.

O The Markup diz também, que o Google estava bloqueando anunciantes de usar termos como “Black Lives Matter” que significa “Vida Negras Importam” para encontrar vídeos e canais para veicular anúncios. E depois o The Markup entrou em contato com o Google, empresa que controla o YouTube, para de fato confirmar a informação, e eles disseram que “bloqueou mais termos de justiça social e racial.”

Pesquisas relacionadas a preconceito e ódio foi bloqueada pelos termos do Youtube

Imagem: Freepio

Uma porta-voz do YouTube diz ao The Verge “Levamos a questão de ódio e do assédio muito a sério e os condenamos nos termos mais fortes possíveis”, “Embora nenhum anúncio tenha sido veiculado contra esse conteúdo no YouTube, como nossa estratégia de aplicação em várias camadas funcionou durante a investigação, reconhecemos plenamente que os termos identificados são ofensivos e prejudiciais e não deveriam ser pesquisáveis. Nossas equipes resolveram o problema é bloquearam os termos que violam nossas políticas de aplicação. Continuaremos vigilantes a esse respeito”.

A plataforma afirma que possui várias camadas de proteção para evitar que anúncios ofensivos ou prejudicais sejam veiculado em sua rede social.

Ano passado a empresa disse que bloqueou e removeu mais de 867 milhões de anúncios por tentar escapar de seus sistemas de detecção e mais de 3 bilhões de anúncios ruins, no total.

LEIA MAIS:

YouTube diz que vídeos que violam regras têm menos de 0,2% de visualizações

YouTube testa nova ferramenta que detecta violações de direitos autorais durante o upload

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você