Rússia investiga YouTube por “abuso de posição dominante”

O país acredita que as regras para excluir ou suspender contas na plataforma são "opacas, não objetivas e imprevisíveis" e prejudicam a livre concorrência

Por: Gabrielle Gonçalves | 20 abril - 19:59

Na última segunda-feira (19), a Rússia anunciou que está investigando o Google e sua plataforma de vídeos YouTube. A Agência Federal Antitruste (FAS) do país disse, em um comunicado, que as políticas para excluir ou suspender contas na plataforma são “opacas, não objetivas e imprevisíveis” e levam à uma competição restrita.

Imagem: Freepik

Para a FAS, estas regras podem “prejudicar os interesses dos usuários e limitar a concorrência”. O Google supostamente estaria abusando de sua posição dominante no mercado de serviços de hospedagem de vídeo.

Em março, os russos já tinham processado a empresa e outras plataformas digitais por não excluir “conteúdos proibidos”. Segundo as autoridades, elas não haviam deletado vídeos que incentivavam crianças a participarem de “protestos ilegais”. Os casos foram abertos após manifestações em todo o país contra a prisão de Alexei Navalny, forte crítico do presidente Vladimir Putin, em fevereiro deste ano.

A FAS também iniciou, na semana passada, um processo contra o Yandex, considerado o “Google da Rússia”, por supostas violações das leis de concorrência no mecanismo de busca. O órgão alegou que a empresa havia criado condições de mercado desiguais para serviços gerais de busca online e estava promovendo preferencialmente seus próprios produtos. A Yandex negou as acusações.

LEIA MAIS:

Rússia anuncia que Sputnik V tem eficácia de 97,6% contra o coronavírus

Rússia já tem roteiro completo para retornar à Lua após 45 anos

Potências mundiais devem traçar “limites claros” sobre a Rússia, afirma Macron

Rússia responde sanções dos Estados Unidos e pede a saída de 10 diplomatas americanos

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

 

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você