Prazo para aceitar nova política de uso do WhatsApp está se esgotando

Em menos de um mês as contas que não estiverem de acordo vão ter recursos limitados dentro do app

Por: Adriane Garotti | 20 abril - 18:11

No próximo dia 15 de maio, ou seja, em menos de um mês, as contas do WhatsApp que não tiverem aceitado a nova política de uso do aplicativo vão perceber algumas mudanças dentro da plataforma. Uma delas será a limitação de alguns recursos como envio e recebimento de mensagens. 

“Por um curto período de tempo, você poderá receber chamadas e notificações, mas não poderá ler e enviar mensagens no app”, afirmou o mensageiro em comunicado oficial. 

Logo do aplicativo WhatsApp no celular

(Foto: Reprodução/Pixabay)

Vale lembrar que essa nova política de uso do mensageiro está causando muita polêmica desde o seu anúncio em 6 de janeiro. A intenção era de que ela começasse a entrar em vigor logo em seguida, no dia 8 de fevereiro. 

Porém, em diversos países a mudança não foi recebida de forma positiva, como a Índia que recentemente abriu investigação contra o aplicativo e a Alemanha que, recentemente, tentou barrar a proposta do app.

O ponto principal da desconfiança dos usuários é em relação ao compartilhamento de dados do WhatsApp com o Facebook – que possuem o mesmo dono. Porém, o próprio aplicativo já explicou que essa nova política de uso não vai infringir a privacidade das pessoas em conversas pessoais e em grupos. 

Will Cathcart, chefe do WhatsApp, já disse em entrevista ao The New York Times que toda essa polêmica não passou de uma má interpretação dos usuários. Segundo ele, a companhia apenas irá facilitar o trabalho de contas comerciais que utilizam o mensageiro, de maneira que anúncios de produtos específicos sejam feitos no Facebook. 

Quem não aceitar os novos termos

Os recursos do WhatsApp vão ficar limitados para esses usuários, então vale a pena ler novamente a proposta da nova política de uso para tirar as próprias conclusões. Já, quem decidir excluir a conta do mensageiro, é importante lembrar que tanto o backup, quanto o histórico de conversas, também vão ser apagados. 

LEIA MAIS:

Política de privacidade do WhatsApp está sendo barrada pelo governo da Alemanha

Chefe do WhatsApp critica Apple em entrevista ao podcast Big Technology

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: