Pesquisadores de defesa Avaaz, envia um relatório ao Facebook sobre ter evitado repercussão notícias falsas

Rede social com maior índice de notícias falsas, afirma estudo

Por: Aline Rocha Lemos | 25 março - 07:21

Pesquisadores da Avaaz envia relatório ao Facebook, afirmando que poderia ter evitado mais de 10,1 bilhões de visualizações em notícias falsas na plataforma. Afirma também, que a rede social deveria ter restringido conteúdos falsos e enganosos sobre as eleições dos EUA em 2020.

Facebook, maior rede social de notícias falsas, aponta estudo

Imagem: Site Sagres

O Avazz relata que, “Se o Facebook tivesse lidado com a desinformação de forma mais agressiva desde o início da pandemia em março de 2020 (em vez de esperar até outubro), a plataforma poderá ter interrompido um número estimado de 10,1 bilhões de visualizações de conteúdo nas páginas que apresentam melhor desempenho e repetidamente compartilhavam desinformação antes do dia da eleição”. Pesquisadores identificaram em torno de 100 páginas com conteúdo de desinformação, pelos próprios verificadores de fato parceiros da empresa.

No Brasil, logo após o Whatsapp está o Facebook caracterizado como a rede social com mais notícias falsas, aponta pesquisa. Entre os diversos assuntos, saúde, política, e o principal atualmente está sendo COVID-19. Inclusive, em um documento dos procuradores americanos enviado ao Mark Zuckerberg, relata que a rede social faz pouco para impedir que os usuários da plataforma espalhem informações falsas sobre vacinação, diz que ela não é segura.

Mas, Facebook afirma que a empresa removeu milhões de posts de informações incorretas sobre a nova doença mundial, e tenta direcionar informações confiáveis aos usuários, de acordo com a agência de notícias Reuters. “Em abril colocamos marcações de notícias falsas em cerca de 50 milhões de postagens em todo o mundo, removemos milhares de conteúdos que poderiam levar a danos no mundo real e direcionamos mais de 2 bilhões de pessoas a recursos de autoridades de saúde por meio da Central de Informações sobre a Covid-19”, diz Facebook.

O porta-voz do Facebook afirma que a metodologia do relatório Avvaz distorce do trabalho serio da rede social para combater o extremismo violento e a desinformação, disse também, que o grupo Avaaz tem uma metodologia falha para fazer as pessoas pensarem que só porque uma página compartilha um conteúdo verificado, todo o conteúdo dessa pagina é problemático.

Entenda mais sobre o Avaaz:

A Avaaz é um grupo de mobilização online que leva a voz da sociedade civil para os espaços de tomada de decisão em todo o mundo. Avaaz significa “voz” em muitos países europeus, e a ação foi lançada em 2007, com uma missão democrática. Operando com mais de 15 linguás por uma equipe profissional, em quatro continentes e voluntários de todo o planeta. O grupo organiza protestos em ruas, assina petições financiando campanhas de anúncios, envia e-mails e telefonemas ao governo, tudo para garantir os valores e visões da sociedade.

LEIA MAIS:

Facebook e Twitter adotam recurso para dificultar roubo de conta

Facebook bane mais de 1,3 bilhão de contas em combate às fake news

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: