LinkedIn oferece férias remuneradas de uma semana para seus funcionários

A intenção dessa proposta é evitar o esgotamento mental no ambiente de trabalho

Por: Adriane Garotti | 06 abril - 16:05

Desde a última segunda-feira (05), os funcionários do LinkedIn do mundo todo estão de folga durante uma semana inteira. O período vai durar do dia 5 a 9 de abril e tem o intuito de evitar o esgotamento mental das pessoas no local de trabalho. Toda essas férias será remunerada e faz parte de algumas propostas de intervenção que a empresa já vem tomando para diminuir o estresse no ambiente profissional. 

O LinkedIn possui aproximadamente 15.900 funcionários, e muitos deles estão inclusos nesse grupo que recebeu uma semana de folga do trabalho. As demais áreas da empresa que não podem ficar sem funcionamento, poderão escolher em quais dias vão tirar as férias depois da folga coletiva de toda a equipe. 

Símbolo do LinkedIn azul na porta da empresa

(Foto: Divulgação/LinkedIn)

Teuila Hanson, diretora de pessoal do LinkedIn, afirmou que a pandemia também contribuiu para que as pessoas tivessem problemas como o cansaço excessivo no trabalho. “Acho que a realidade do peso da pandemia realmente cobrou seu preço. Foi quando vimos: ‘uau, há um esgotamento claro’”, segundo informações do site Olhar Digital.

Projeto “LiftUP!”

O LinkedIn criou esse projeto com intuito de melhorar, no geral, o ambiente de trabalho, principalmente no momento que boa parte das pessoas estão trabalhando em casa, no sistema home office.

Tudo começou depois da realização de uma pesquisa que mostrou que a maioria dos funcionários já estavam em processo de esgotamento mental. Com isso, o projeto visa treinar os gerentes das equipes dos mais diversos setores para conseguir amenizar esses efeitos, através da redução do número de reuniões, folgas e suporte psicológico quando necessário.

LEIA MAIS:

LinkedIn vai trazer novas funções na próxima atualização

LinkedIn confirma que está trabalhando em um rival do Clubhouse

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você