Índia pede que Twitter remova posts que criticam o governo em relação à pandemia de COVID-19

País é responsável por um terço de todos os casos diários registrados no planeta. A rede social confirmou que atendeu ao pedido após uma "solicitação legal válida"

Por: Gabrielle Gonçalves | 26 abril - 19:44

A Índia solicitou ao Twitter que retirasse do ar dezenas de publicações que criticassem o governo indiano em relação ao combate à pandemia de COVID-19. O pedido veio em meio ao colapso no sistema de saúde do país, que se tornou o epicentro global da doença e registrou recorde de casos no mundo inteiro pelo quinto dia seguido nesta segunda-feira (26).

Vítima da COVID-19 na Índia. Foto: AMIT DAVE / REUTERS

A Índia contou com 352 mil novos diagnósticos e 2.812 mortes durante as últimas 24 horas. Com isso, ela contabiliza 17,3 milhões de infectados e 195 mil mortes ao total. O país vive o seu pior momento desde o início da pandemia. O Exército foi mobilizado no combate à crise, e países como os Estados Unidos, a Alemanha e a França anunciaram envio de ajuda emergencial.

Para a solicitação à rede social, o governo indiano se embasou na Lei de Informação Tecnológica, em vigor no país desde 2000, com ênfase no texto que trata da “proteção da soberania e integridade” da Índia. Segundo a plataforma Lumen, ligada à Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, havia 21 posts no pedido – entre eles de políticos como o porta-voz do Partido do Congresso Indiano e opositor do governo Pawan Khera e do membro do Parlamento Revanth Reddy.

Um porta-voz do Twitter confirmou à agência de notícias Reuters que algumas publicações foram tiradas do ar após uma “solicitação legal válida”. Em um comunicado, a empresa disse que, se um conteúdo é ilegal apenas em uma jurisdição específica, mas não viola as regras da rede, o acesso a ele pode ser retido exclusivamente na região em questão. A gigante de tecnologia também confirmou que os usuários das contas responsáveis pelas postagens bloqueadas foram notificados.

Em fevereiro deste ano, o Twitter e o governo de Narendra Modi já haviam batido de frente após a plataforma não cumprir ordens para remover 1,1 mil usuários e comentários sobre os protestos de agricultores contra uma reforma agrícola. Posteriormente, a plataforma bloqueou o acesso às contas.

Fonte: Reuters

LEIA MAIS:

OMS diz que está em “contato estreito” com a Índia para que país retome a entrega de vacinas contra Covid-19

Contra recorde de Covid-19 e falta de oxigênio, países oferecem ajuda à Índia

Covid-19: Índia bate recorde mundial de casos pelo 4° dia seguido

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você