Apple paga US$ 3,4 milhões no Chile por “obsolescência programada” dos iPhones

Casos similares aconteceram em outros países. Empresa admitiu, em 2017, que desacelerava os celulares à medida que eles ficavam "velhos"

Por: Gabrielle Gonçalves | 09 abril - 21:55

A Apple foi condenada a pagar US$ 3,4 milhões em uma ação judicial no Chile. Os consumidores acusam a empresa de programar uma vida útil limitada em alguns produtos para forçar os usuários a substituir seus telefones antes do necessário. Casos similares aconteceram na Europa e nos Estados Unidos.

Logo da maçã da Apple na frente do prédio

(Foto: Divulgação/Apple)

Cerca de 150 mil usuários do iPhone 6, 6 Plus, 6s, 6s Plus, 7, 7 Plus e SE processaram a Apple em conjunto. Eles alegaram que seus smartphones começaram a apresentar desempenho inferior após as atualizações de software programadas em 2017.

Foram quase 3 anos de disputas nos tribunais. O acordo prevê um período de registro para os clientes afetados, que deverão comprovar o mau desempenho dos aparelhos. Cada cliente deve obter uma indenização máxima de US$ 50. O valor vai depender do modelo, do número de série, entre outras questões.

No final de 2017, a Apple admitiu que estava “desacelerando” seus iPhones à medida que eles ficavam “velhos”. A empresa alegou que fazia isso porque o desempenho das baterias naturalmente diminui ao longo do tempo, e os picos de corrente poderiam resultar no desligamento inesperado dos celulares.

Casos similares aconteceram em outros países fora da América Latina. A França já multou a empresa em € 25 milhões pelo mesmo motivo. Nos Estados Unidos, em 2020, a Apple concordou em pagar US$ 500 milhões em uma ação coletiva aos usuários que tiveram os aparelhos desacelerados. No mesmo ano, teve que desembolsar US$ 113 milhões para resolver uma ação judicial com mais de 30 estados americanos sobre o mesmo problema. Já a Itália multou a marca e também a Samsung em quase US$ 12 milhões e US$ 6 milhões, respectivamente, por obsolescência planejada de smartphones .

Fonte: BBC

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: