Free Fire baniu 1,3 milhão de contas por uso de hacks

É proibido o uso de scripts e aplicativos de terceiros para ter vantagem no jogo. Esta não é a primeira vez que a Garena suspende jogadores pelo mesmo motivo

Por: Gabrielle Gonçalves | 13 abril - 21:25

Na última sexta-feira (9), a Garena anunciou que baniu 1,3 milhão de jogadores do Free Fire. Entre os dias 21 de março e 3 de abril, a desenvolvedora suspendeu permanentemente as contas que usavam scripts e aplicativos de terceiros para ter vantagem no jogo.

Foto: Divulgação/Garena

“Esse tipo de atitude desonesta não tem espaço no nosso querido Free Fire”, disse a Garena em seu site. Desde 2020, ela tem aumentado os esforços para impedir trapaças no Battle Royale. Em junho do ano passado, a empresa lançou um sistema anti-hack. E esta não foi a primeira vez que anuncia a suspensão de contas.

Um dos casos mais recentes aconteceu com o jogador profissional AAYUSH, de um dos principais times de Free Fire da Índia, o Old Skool. Durante as eliminatórias do Free Fire India Championship 2021, ele foi detectado pelo sistema anti-hack e banido de todos os torneios até fevereiro de 2022.

Além dos seus próprios meios para a localização dos infratores, a Garena também incentiva a denúncia por meio de seus canais oficiais. “Gostaríamos de lembrar a todos que usar o Free Fire em combinação com aplicativos de terceiros não autorizados, scripts ou macros, resultará em suspensão da conta. Continuem denunciando os trapaceiros ao final da partida e vamos juntos construir um Free Fire melhor e mais justo para todos”, disse ela.

Vale lembrar que o Free Fire está disponível para download gratuito em celulares Android e iOS, e em PCs, por emuladores como o BlueStacks, MSI App Player e LD Player.

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: