YouTube diz que vídeos que violam regras têm menos de 0,2% de visualizações

A plataforma afirma ter excluído mais de 83 milhões de conteúdos desde que começou a divulgar relatórios de transparência

Por: Gabrielle Gonçalves | 06 abril - 21:58

Nesta terça-feira (6), o YouTube divulgou seu relatório de transparência trimestral. Desde 2017, ele monitora a “Taxa de visualizações violentas”, que indica a porcentagem de visualizações em conteúdos que violam as políticas de comportamento.

Segundo a empresa, o número mais recente está entre 0,16% e 0,18% e é referente a outubro e dezembro de 2020. “Isso significa que, a cada 10.000 visualizações no YouTube, 16 a 18 delas são de vídeos que violam nossas políticas”, afirmou.

A taxa de visualizações violentas caiu em 70% desde 2017, quando o monitoramento começou. O YouTube afirmou que 94% dos vídeos que violam as diretrizes são detectados por meio de inteligência artificial. Desse total, 75% é removido antes de receber 10 visualizações. A empresa diz ter excluído mais de 83 milhões de vídeos desde que começou a divulgar relatórios de transparência.

Como é feito o cálculo?

O YouTube obtém amostras de uma série de visualizações. Não foi divulgado o número de conteúdos considerados nesta estatística. Depois, a empresa analisa os vídeos que obtêm essas visualizações e os envia aos seus revisores de conteúdo – funcionários do próprio YouTube. Assim, eles estudam todos os vídeos e descobrem quais violam as regras, permitindo que a empresa produza uma porcentagem estimada de visualizações em “vídeos violadores”.

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você