Trabalhadores da Amazon votam contra campanha sindical em Alabama

Apesar de todas acusações contra a Amazon devido as políticas internas da empresa, os funcionários não optaram por um sindicato

Por: Aline Rocha Lemos | 10 abril - 11:32

Trabalhadores da Amazon votaram em fevereiro e março pelo correio sobre a adesão ao Sindicato do Varejo, Atacado e Loja de Departamentos (RWDSU). Nesta sexta-feira foi divulgado os votos dos trabalhadores da Amazon, a favor e contra o sindicato. Os funcionários estavam em um depósito em Bessemer, Alabama, e a grande maioria dos trabalhadores votaram contra do sindicato. Apesar dos quase 6.000 funcionários saberem a pressão que vieram recebendo esses últimos meses para desistir da formalização de um sindicato.

O National Labor Relations Board (NLBR) – agência federal independente que protege os direitos dos trabalhadores no setor privativo dos Estados Unidos, anunciou que 3.041 votos foram válidos, e que 1.798 trabalhadores no centro de cumprimento BHM1 votaram contra a formalização de um sindicato, enquanto 738 funcionários votaram a favor. Um pouco impressionante essa votação pois o sindicato seria uma proteção aos direitos dos trabalhadores, no caso da Amazon seria mais que necessário um sindicato para amenizar tantos problemas relacionado a maus tratos com seus funcionários.

Trabalhadores da Amazon votam contra sindicato

Imagem: Divulgação/Web

O sindicato citou interferência da empresa no processo e disse que vai contestar o resultado, “Não vamos permitir que as mentiras, fraudes e atividades ilegais da Amazon fiquem sem contestação, e é por isso que estamos formalmente processando todas as ações flagrantes e flagrantemente ilegais tomadas pela Amazon durante a votação do sindicato”, relatou o presidente da RWDSU, Stuart Applbaum, em um comunicado nesta sexta-feira (09), “Exigimos uma investigação abrangente sobre o comportamento da Amazon em corromper esta eleição.”

Em um comunicado no Twitter a Amazon relata um apoio aos que votaram contra o sindicato, “É fácil prever que o sindicato dirá que a Amazon ganhou está eleição porque intimidados os funcionários, mas isso não é verdade”. “A Amazon não ganhou – nossos funcionários optaram por votar contra a adesão”, disse em comunicado para imprensa.

Os protestos que a Amazon vem enfrentando contra seus funcionários sobre as políticas internas da empresa, só afirma que seria necessário um sindicato para melhorias de políticas internas, pois a Amazon foi acusada até de mandar os funcionários fazerem xixi em garrafas, e pediu desculpas pelo ato. Além disso, os trabalhadores da Amazon fora da BHM1 realizaram um dinamismo informal, alegando que a Amazon não havia revelado casos de COVID-19 e nem fornecido medidas de proteção necessária durante a pandemia.

A BHM1 é apenas a segunda instalação da Amazon nos Estados Unidos a realizar uma votação sindical, seguindo um grupo menor de técnicos de depósito em Delaware. Se a votação dos trabalhadores tivesse vitória para o sindicato, ele teria se tornado o maior grupo a obter representação em uma única eleição do NLRB desde 1991, afirma The Verge. Ou seja, seria necessário ter um grupo que defendesse os direitos dos trabalhadores nos EUA, não só a Amazon, mas muitas empresas devem ter políticas internas muito cruéis.

A votação foi assistida por todo o país, inclusive o presidente dos EUA, Joe Biden, estava a favor do sindicato, para a defesa do direito dos trabalhadores.

LEIA MAIS:

Conselho de relações trabalhistas apoia funcionários da Amazon sobre demissões

Amazon pede desculpas por negar que entregadores façam xixi em garrafas

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você