Supostas vacinas, certificados de vacinação e testes negativos da Covid-19 são vendidos na dark web

Principais vendedores são dos Estados Unidos, Espanha, Alemanha, França e Rússia. Confira os preços.

Por: Gabrielle Gonçalves | 24 março - 21:39

Supostas vacinas, certificados de vacinação e resultados negativos de Covid-19 estão sendo vendidos na dark web – parte escondida da internet que só pode ser acessada a partir de ferramentas específicas. As informações são da BBC e da CNN americanas.

Foto: Pixabay

Pesquisadores da empresa de segurança cibernética Check Point notaram que o número de anúncios de vendas de vacinas triplicou desde janeiro, quando apareceram pela primeira vez na rede. São mais de 1,2 mil publicações de usuários que dizem vender vacinas da AstraZaneca, Sputnik, Sinopharm e Johnson & Johnson. Os preços variam de US$ 500 a US$ 750 (cerca de 2.750 e 4.100 reais). Os principais vendedores são dos Estados Unidos, Espanha, Alemanha, França e Rússia.

Certificados ou comprovantes de vacinação falsos também estão sendo comercializados por usuários anônimos. O preço é cerca de US$ 150 (850 reais). Os produtos são vendidos para pessoas que precisam embarcar em aviões ou atravessar fronteiras. Os cartões exibem até mesmo o logotipo dos Centros de Controle e de Prevenção de Doenças dos EUA, assim como os verdadeiros.

Também são anunciados resultados negativos do teste de Covid-19 por US $ 25 (cerca de 150 reais) ou na promoção “compre 2, obtenha o terceiro de graça”. Em entrevista à BBC, o chefe de pesquisa de vulnerabilidades de produtos na Check Point, Oded Vanunu, afirmou: “É fundamental que as pessoas entendam que tentar obter uma vacina, um cartão de vacinação ou um resultado negativo do teste para covid-19 por meios não oficiais é extremamente arriscado, pois os hackers estão mais interessados em seu dinheiro, informações e identidade”.

Os pesquisadores da Check Point acreditam que existam vendedores falsários na rede, mas dizem que existe a possibilidade de alguns criminosos estarem vendendo vacinas reais. Em relação à comercialização de documentos, a Check Point está pedindo aos países que adotem um sistema de código QR em toda a documentação de vacinas para dificultar as falsificações.

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

 

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você