Apple comenta sobre caso de aplicativos falsos dentro da App Store

O número de produtos deste tipo e os golpes nos usuários estão aumentando

Por: Adriane Garotti | 23 abril - 17:40

Na última quarta-feira (21), Kyle Andeer, o gerente de conformidade da Apple, comentou durante uma audiência antitruste contra a companhia, sobre os casos que estão sendo denunciados, na sua maioria em redes sociais, sobre o crescente número de aplicativos falsos dentro da App Store.

Em fevereiro deste ano, o desenvolvedor Kosta Eleftheriou, comentou em seu twitter sobre a falta de atitude da Apple em combater casos de falsos reviews dos aplicativos de sua loja. Além dele, muitos outros desenvolvedores costumam exigir da gigante da maçã informações sobre esse tipo de ocorrido.

Símbolo da maçã da Apple na frente de um prédio

(Foto: Divulgação/Apple)

A questão da atual audiência leva em consideração o motivo da Apple não tomar atitudes assertivas para combater essa prática na App Store. Por isso, o senador Jon Ossoff, da Geórgia, perguntou a Andeer qual seria a dificuldade nisso. “Infelizmente, segurança e fraude são um jogo de gato e rato. Qualquer varejista dirá isso a você. Por isso, trabalhamos constantemente para melhorar”, informou o gerente de conformidade da Apple.

Como muitos desses aplicativos falsos conseguem enganar os usuários, que muitas vezes acabam realizando assinaturas de valores altíssimos dentro do produto, a suspeita é de que a empresa esteja lucrando com todo esse processo, já que 30% da transação que ocorre dentro dos apps é destinada à App Store. 

O executivo também garantiu que a empresa segue investindo dinheiro para cada vez mais aumentar a segurança dentro da sua loja de aplicativos. Porém, como o desenvolvedor Eleftheriou – que abriu processo contra a Apple – identificou, esse tipo de crime continua acontecendo, já que um aplicativo cópia do seu estava lucrando US$ 2 milhões dos usuários dentro da App Store. 

“Ninguém é perfeito, mas acho que mostramos repetidamente que fazemos um trabalho melhor do que os outros. Acho que os riscos reais de abrir o iPhone para sideload [uma instalação direta de apps através de arquivos baixados em plataformas oficiais] ou lojas de aplicativos de terceiros é que esse problema só vai se multiplicar. Se olharmos para outras lojas de aplicativos por aí ou olharmos para outras plataformas de distribuição, ficaremos assustados”, afirmou Andeer fazendo referência aos aplicativos do sistema operacional Android. 

Até o momento, a Apple não comentou sobre os casos específicos, mas segue afirmando sua total dedicação em manter o ambiente da App Store o mais seguro possível. Também, nega qualquer tipo de envolvimento com práticas criminosas para lucrar em torno de aplicativos cópias que se beneficiam da assinatura de usuários. Vale lembrar que, essas pessoas que sofreram golpes dentro dos apps falsos, só são ressarcidas se elas mesmo formalizarem uma denúncia.

Fonte: Yahoo! Finance

LEIA MAIS:

Senadores dos Estados Unidos questionam Apple e Google por suposto abuso de poder nas lojas de app

Ministério da Justiça pode propor Termo de Ajustamento de Conduta à Apple e à Samsung por causa de carregadores

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: