Até 2025, 25% das vendas da BMW na China serão carros elétrico

No salão do automóvel de Xangai, o presidente da BMW no país ainda adiantou que a marca oferecerá 12 modelos elétricos até 2023.

Por: Gabriel Figueiredo Monteiro. | 19 abril - 15:21

Em uma conversa com jornalistas nesta segunda-feira no salão do automóvel de Xangai, o presidente da BMW da China, Jochen Goller, revelou que a marca pretende expandir a participação dos veículos elétricos em suas vendas no país.

Segundo o executivo, a fabricante pretende pular dos atuais 4% das vendas para 25% até 2025.

A meta contribui com os planos da marca de eletrificar 50% de suas vendas até 2030. Para cumprir com esse objetivo, a BMW investirá em mercados com maior demanda e melhores retornos, como é o caso da China. E já anunciou que deve começar a produzir baterias para EVs na Argentina.

Foto da lateral do modelo BMW I4

BMW I4, sedã completamente elétrico da marca alemã que deve chegar ao mercado brasileiro. (Foto: divulgação/BMW)

O país vem se destacando pelos bons números de vendas de carros de luxo e elétricos e foi responsável pela grande alta na receita da fabricante no primeiro trimestre de 2021, que saltou em 370% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Até 2023, a marca ainda promete um catálogo com 12 veículos elétricos para o público chinês.

O presidente também comentou  que há estudos sobre a expansão da produção da companhia no país, mas que ainda não há nada certo sobre isso.

Veja também:

BMW pode começar a produzir baterias para EVs na Argentina

Mudança de nome de Volkswagen para Voltswagen não passou de uma brincadeira

Aplicativos da Uber e Lyft serão obrigados utilizarem carros elétricos na Califórnia

Xiaomi vai investir US$ 10 bilhões em seus carros elétricos

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você