Sensor desenvolvido por empresa alemã pode evitar atropelamentos

Com auxílio da Inteligência Artificial (IA) os carros serão avisados caso um pedestre venha na sua direção

Por: Adriane Garotti | 06 abril - 18:57

A empresa alemã Fraunhofer, está realizando testes com sensores que foram desenvolvidos para auxiliar no trânsito caótico do dia a dia nas cidades. O intuito é fazer com que a Inteligência Artificial ofereça aos motoristas e aos carros autônomos informações sobre aproximação de pedestres, locais com grande circulação de pessoas, entre outros.

Todo esse processo vai acontecer por essa tecnologia dos sensores serem capazes de identificar e decifrar as consequências das ações das pessoas. Desta forma, caso alguém saia correndo no meio da rua sem prestar atenção, o sistema vai informar os carros próximos sobre isso e um acidente mais grave poderá ser evitado. 

Sensores em uma sala de teste da empresa

(Foto: Reprodução/Fraunhofer-Gesellschaft)

Reinhold Herschel, um dos gerentes da empresa desenvolvedora da tecnologia, afirma que a intenção é prevenir acidentes que, muitas vezes, acabam acontecendo por falta de atenção no trânsito. “Em vez de depender apenas de um aviso de proximidade no carro como no passado, o foco aqui é prever o comportamento de maneira confiável”, concluiu. 

Como vão funcionar os sensores? 

Eles vão estar localizados em pontos estratégicos de fluxo urbano como, pontos de ônibus, estações de metrô que dão para ruas, postes, faixas de pedestres e outros. Com isso, através da Inteligência Artificial (IA), um conjunto de informações serão recolhidos e a velocidade e movimento das pessoas vão ser registrados. 

Todo esse conjunto de dados serão repassados para os sistemas inteligentes dos carros – sendo autônomos ou não, com a presença de um motorista. Isso vai acontecer quando os veículos estiverem se aproximando dessas áreas em que os sensores já estão previamente instalados. 

Sensor preto visto de perto com nome da empresa alemã

(Foto: Reprodução/Fraunhofer-Gesellschaft)

A intenção é de que essa tecnologia se desenvolva cada vez mais com o passar dos anos. Através disso, a empresa afirma que será possível os carros conectados receberem alertas para diminuírem a velocidade em locais próximos ao grande fluxo de pessoas, ou seja, lugares que são propícios para que ocorram acidentes de trânsito. 

Gordon Elger, professor que faz parte do projeto, disse estar confiante no desenvolvimento dessa tecnologia para a sociedade. “Se um ônibus parar, é bem provável que alguém cruze a rua para ir até ele. Ao analisar toda a situação, em vez de apenas o movimento individual do pedestre, o sistema pode economizar segundos valiosos e salvar vidas”, afirmou. 

Fonte: Canaltech

LEIA MAIS:

Organização canadense usa Inteligência Artificial para criar músicas de artistas famosos

Reino Unido vai usar inteligência artificial para multar motoristas que jogarem lixo na rua

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: