FBI usa reconhecimento facial e encontra suspeito de invasão do Capitólio no Instagram

Este foi um dos primeiros casos em que a tecnologia levou a polícia federal dos EUA diretamente à prisão dos invasores

Por: Gabrielle Gonçalves | 21 abril - 14:45

Na última terça-feira (20), a polícia federal dos Estados Unidos prendeu um dos suspeitos de invadir o Capitólio em janeiro deste ano, depois dos resultados das eleições americanas. Stephen Chase Randolph foi encontrado a partir de reconhecimento facial na página do Instagram de sua namorada.

Foto: Reprodução/Huff Post

Segundo as autoridades, Randolph era acusado por “agressão a oficiais federais” durante a invasão ao centro legislativo do Estado americano. Ele teria derrubado um policial que controlava as barreiras do prédio e, por conta disso, a vítima teria caído de uma escada e perdido a consciência. Além disso, o invasor também teria agredido outros oficiais que tentavam controlar a multidão.

Por meio de imagens de crowdsourcing do tumulto e fotos compartilhadas no Twitter por um grupo conhecido como “SeditionHunters”, o FBI executou uma imagem de Randolph por meio de uma “ferramenta de comparação facial de código aberto” que era “conhecida por fornecer resultados confiáveis ​​no passado”.

Em algumas fotos do perfil no Instagram, o suspeito aparecia usando a mesma roupa que nas imagens capturadas no Capitólio. Entre as peças, estava uma touca de malha cinza com o logotipo da Carhartt. Depois disso, as autoridades conseguiram encontrar a página de Randolph no Facebook e passaram a vigiá-lo.

Os agentes especiais, inclusive, chegaram a ir disfarçados no local de trabalho do criminoso e o abordaram durante a ocasião. Em uma conversa, Randolph revelou que participou do motim e se divertiu. Ele foi preso uma semana após a visita secreta do FBI.

O invasor deve comparecer nesta quarta-feira ao tribunal em Lexington, no estado de Kentucky. O caso de Stephen Randolph está entre os primeiros reconhecimentos faciais de alto nível que levaram a polícia diretamente à prisão dos invasores do Capitólio – ao invés de apenas identificar os criminosos. As ferramentas de reconhecimento facial estão sendo amplamente usadas pelo FBI para investigar a invasão e identificar possíveis suspeitos.

LEIA MAIS:

Compras por reconhecimento facial devem dobrar até 2025

Nos Estados Unidos, Capitólio entra em lockdown por ameaça de atentado, dois policiais foram feridos

Trump irá criar sua própria plataforma para voltar às redes sociais, diz assessor

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você