Apple diz que vai recorrer após ser condenada a pagar US$ 309 milhões

A gigante foi acusada de quebra de patente nos Estados Unidos

Por: Adriane Garotti | 22 março - 19:02

A Apple foi condenada a pagar o equivalente a R$1,7 bilhão por uma violação de patente, ou seja, questões de direitos autorais. O processo foi aberto em 2015, no Texas, quando a empresa Personalized Media Communications (PMC) acusou a Apple de uma infração relacionada aos direitos autorais sobre distribuição de conteúdo no iTunes, Apple Music e App Store.

A PMC afirma que, supostamente, a gigante dos iPhones quebrou suas patentes em plataformas de música. Essa empresa já possui ações na justiça com outros famosos nomes como Amazon e Netflix. 

Prédio da Apple na Tailândia

Apple Central World, Tailândia. (Foto: Divulgação/Apple)

Mesmo o processo contra a Apple tendo sido dado como finalizado há alguns anos atrás, no ano passado a corte decidiu analisar novamente o caso e dar continuidade. O resultado final disso foi o pagamento do valor equivalente ao uso atual do produto que supostamente sofreu violação de patente. 

A Apple afirmou que  “Casos como esse, introduzidos por empresas que não fazem ou vendem produtos, sufocam a inovação e impactam consumidores”. Além disso, informou que irá recorrer contra a condenação nos tribunais.

LEIA MAIS: 

Dica: Seis opções de ferramentas que podem substituir o Microsoft Office

CEOs serão testemunhas em caso Apple X Epic Games

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: