Apple é processada por escutar conversas de usuários com a Siri

O processo movido foi um ação coletiva; entenda

Por: João Paulo Soares | 08 agosto - 14:12

Embora a Apple tenha afirmado que pausaria um projeto em que funcionários escutavam partes das conversas gravadas pela assistente de voz Siri, a empresa acabou sendo processada pela violação de privacidade dos usuários.

De acordo com o jornal O Globo, o processo foi um ação coletiva (de pessoas que se juntam sob um mesmo propósito), requerida num tribunal de São José, na Califórnia, nos EUA. Na ação judicial, a empresa é acusada de violar uma lei de privacidade do estado que proíbe a gravação de pessoas sem autorização.

Foto: Reprodução/Apple

Após críticas, Apple e Google suspendem escuta de conversas gravadas por assistentes de voz

Em defesa, a Apple afirmou que escutava menos de 1% das conversas gravadas. A companhia ainda declarou que, quando retomar o programa para aprimorar a Siri, irá oferecer aos usuários a opção de não participar.

Atualmente, os termos de uso da Apple dão à empresa o direito de gravar as conversas quando os usuários ativam a Siri com o comando “Ei, Siri”. No entanto, de acordo com o processo, a assistente “pode ser ativada por quase qualquer coisa”, até com o gesto de um braço ou o barulho de um zíper.