Hábito de roer unhas pode ter levado adolescente a perder parte do dedo

Tudo começou por conta do bullying que sofria na escola

Por: Alefy Soares | 08 setembro - 5:24 PM | comentários

Por conta do bullying que sofria na escola, a australiana Courtney Whithorn, de 20 anos, adquiriu o hábito de roer as unhas do polegar. Esse quadro, associado à ansiedade e ao nervosismo, tem o nome de onicofagia – e seu vício chegou ao ponto de a jovem remover toda a unha de um dos seus polegares…

Recentemente, Courtney descobriu que o hábito que adquiriu pode ter sido uma das causas para o surgimento de um tipo raro de câncer que a fez amputar parte do dedo.

Unhas ‘de pente’ são a nova moda da nail art nas redes sociais

Foi em meados de 2004 que a adolescente começou a roer a sua unha por completo, quando percebeu que o seu dedo começou a ficar cada vez mais escuro com o passar dos anos: “Devido ao estresse e ansiedade, eu nem percebi que tinha mordido toda a unha do polegar, até que vi sangue na minha mão”, escreveu em seu Facebook.

Courtney tentou esconder o caso de sua família por anos, chegando a usar unhas postiças para que eles não vissem a mancha. Preocupada com o que estava acontecendo e com o dedo que ficava cada vez mais escuro, ela decidiu ir ao médico e foi diagnosticada com um tipo raro de câncer de pele, conhecido como melanoma subungueal lentiginoso acral.

Necessitando amputar o dedo, a australiana contou ao Daily Mail que o seu médico relacionou os traumas provocados pelo hábito de roer unhas ao aparecimento da doença.  “Quando descobri que roer minha unha era a causa do câncer, fiquei muito abalada”, disse.

Deixe seu comentário