Will.I.Am, do Black Eyed Peas, diz ter sido alvo de racismo em voo: “Mandou a polícia atrás de mim”

Músico usou as redes sociais para denunciar a atitude de uma comissária de bordo

Por: Redação Metropolitana | 17 novembro - 11:55

Will.I.Am, do Black Eyed Peas, passou por uma experiência ruim enquanto voava para Sydney, Austrália. Na última sexta-feira, 15, ele usou as redes sociais para relatar que foi vítima de racismo por uma comissária de bordo da companhia Qantas.

De acordo com o músico, a funcionária pediu que ele tirasse os fones de ouvido para escutar os avisos de segurança do voo. O cantor declarou que seguiu as instruções “rapidamente e com educação”, mas, mesmo assim, a comissária teria chamado cinco policiais para intimidá-lo no aeroporto, após o pouso.

“Eu estou no meu voo de Brisbane para Sydney. Lamento dizer que eu e meu grupo passamos pelo pior serviço graças a uma comissária de bordo extremamente agressiva… Eu não quero acreditar que ela é racista. Mas ela claramente direcionou todas as suas frustrações apenas para as pessoas negras”, Will.I.Am disse em um tweet.

“Ela mandou a polícia atrás de mim porque eu não conseguia escutar os avisos de segurança enquanto fazia beats no avião, usando fones de ouvido”, o cantor acrescentou, compartilhando o nome da funcionária e anexando uma foto de um policial no desembarque.

Foto: Reprodução/Instagram

Em nota, a companhia aérea envolvida no caso, Qantas, se pronunciou. “Houve um mal entendido dentro do avião causado por Will.I.Am estar fazendo uso de fones de ouvido e não estando apto a ouvir as instruções da tripulação. Nós refutamos completamente a sugestão que isso tenha sido causado por racismo. Daremos continuidade ao tema diretamente com o Will.I.Am e desejamos o melhor para ele no resto da turnê”, comunicou.

Confira tudo que rolou no mundo dos famosos: