Sergio Ramos relata conflito com torcedores do Sevilla, clube onde foi revelado

Zagueiro se transferiu da equipe em 2005

Por: Caio César | 05 abril - 22:28

Antes de se tornar um dos maiores ídolos da história do Real Madrid, Sergio Ramos começou a chamar atenção no Sevilla, clube onde atuou até 2005, quando o craque ainda era lateral-direito de origem. Nesse sentido, em entrevista ao documentário “A Lenda de Sergio Ramos”, o espanhol relatou a decepção com parte da torcida de seu ex-time, principalmente pela forma que seus familiares são tratados na cidade. Segundo o jogador, a falta de posicionamento na época fez com que o atleta saísse como errado pelo público.

“O maior erro foi não dar explicações. Eu deixo outros contarem a história para mim. A minha contratação pelo Real Madrid foi uma transferência acordada entre clubes. Florentino Pérez e José María del Nido foram os presidentes envolvidos. Nunca eu saí apenas pelo pagamento de uma cláusula” – disse.

“Isso fez com que os torcedores não me tratassem com o mesmo carinho que sempre tive e sempre terei por eles. Mentiram para o ‘sevillismo’ e isso é muito doloroso para mim. Jamais perdoarei a dor pela qual meus avós ou meus pais passaram, que hoje não podem pisar em Sevilha” – relatou.

Sergio Ramos relata conflito com torcedores do Sevilla

Foto: Twitter/Real Madrid

Anteriormente, em partida contra o Sevilla em 2017, quando o craque marcou um gol de pênalti, o capitão merengue provocou alguns torcedores ao colocar as mãos na orelha e apontar para o seu nome nas costas de forma agressiva, porém na sequência demonstrou que se tratava de um gesto específico para alguns adeptos. De acordo com Ramos, a raiva naquele momento foi em resposta aos críticos e ao que fizeram com seus parentes, porém afirmou possuir gratidão eterna ao time que lhe abriu as portas no futebol.

“É por isso que agi com aquela raiva quando marquei um gol… Por tudo que minha família tem sofrido, principalmente. E eu tomaria a mesma decisão [de sair] mil vezes, mas nunca deixaria que me contassem como foi feito” –  afirmou.

“Sou um jogador do Sevilla. Serei até a morte. Mas também posso dizer com a boca cheia que sou o capitão do Real Madrid e da seleção espanhola.” – concluiu.

LEIA MAIS

Com gol no final do segundo tempo, Barcelona derrota Real Valladolid e fica a um ponto do líder Atlético de Madrid

Desfalque contra Barcelona e Liverpool, Sergio Ramos relata decepção após lesão

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: