Polícia conclui inquérito e indicia ex-BBB Vanderson por lesão corporal

O inquérito que o acusava de estupro foi arquivado

Por: Alefy Soares | 19 março - 19:23

Após diversas investigações, a Polícia Civil concluiu um inquérito contra o ex-BBB Vanderson Brito por lesão corporal leve. A informação foi confirmada à revista Quem pela delegada responsável pelo caso, Juliana de Angelis.

Vanderson se pronunciou sobre o caso: “Estou super sossegado. A delegada ouviu algumas das testemunhas e encaminhou o inquérito para o MP-AC, que vai acatar ou não a denúncia. Caso acate, ele vai nos ouvir novamente e ouvir as testemunhas que ainda não foram ouvidas”, disse. “Esse é o caso da suposta agressão. A denúncia foi feita pela única moça – das três que me denunciaram – com quem tive uma relação de aproximadamente um mês. O caso ocorreu há mais um ano. E tenho testemunhas, amigos em comum, que têm mensagens trocadas com ela, no dia seguinte ao ocorrido, em que ela diz que tinha se excedido, pedindo desculpas a mim.”, continuou. sobre

Sobre acusações, Vanderson: “Foi um golpe arquitetado”

Foto: Re´produção/Instagram

“Estou buscando, junto à operadora de telefonia celular, fazer o backup das conversas, já que essa testemunha trocou o número. Até então, tudo foi feito na delegacia, agora que a investigação vai ficar mais densa”, concluiu.

Inquérito de suposto estupro arquivado

Após ter sido desclassificado do “BBB19”, Vanderson Brito prestou depoimentos à policia em Rio Branco, no Acre. O professor foi acusado de agressão física, estupro e importunação ao pudor por três mulheres.

Juliana de Angelis Carvalho, delegada titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), do Acre, comentou sobre o caso. “O inquérito foi arquivado por decadência, ou seja, tendo em vista que a representação foi feita após o prazo de seis meses”, disse. “Não há que se falar em falta de provas como motivo”, afirmou.

Família de Vanderson se pronuncia após desclassificação do BBB19

Foto: Reprodução/TV Globo

O suposto crime teria acontecido em 2016, quando a legislação da época solicitava que a vítima fizesse a denúncia no prazo de até seis meses.

Segundo as autoridades, os demais inquéritos policiais continuam em andamento.

Em um breve comentário em suas redes sociais, Vanderson falou sobre o arquivamento da denúncia. “Continuo pedindo que espalhem amor e menos rancor! A verdade é uma só”, disse ele.

Deixe seu comentário

Mais lidas

Recomendadas para você