MC Gui se pronuncia sobre vídeo em que ri da aparência de criança: “Jamais foi minha intenção”

Veja nota de esclarecimento do cantor

Por: Redação Metropolitana | 22 outubro - 08:24

MC Gui se tornou o segundo assunto mais comentado do Twitter após publicar um vídeo em seu Instagram Stories, em que aparece criticando a aparência de uma criança. No vídeo, a menina percebe que está sendo alvo de bullying e aparece visivelmente constrangida. Leia mais.

Na madrugada desta terça-feira, 22, ele publicou um vídeo de esclarecimento no Instagram. Nele, MC Gui disse que está nos Estados Unidos porque gosta muito do Halloween e que achou incrível quando viu que a família da menina no vídeo estava toda fantasiada de Monstros S.A., famoso filme de animação.

“Eu achei aquilo incrível, achei algo que eu nunca tinha visto em qualquer outro lugar. E naquilo, eu meio que fiz um vídeo. Eu primeiro vi o cabelo da mãe da menina que participou do vídeo, onde eu filmei a família inteira e postei nos meus Stories, onde estava com o cabelo igual de uma das personagens e a menina também”, disse no vídeo.

“A todo momento eles estavam da forma que eu mostrei no vídeo, não foi algo que eu filmei ou que eles viram e se sentiram constrangidos. Tanto é que depois que a gente fez o vídeo, desceu todo mundo junto. O parque não estava tão cheio, o trem também por conta de ser de tarde e conversamos, demos risada, tirei foto com muitas crianças também”, continuou.

MC Gui critica aparência de criança e é detonado na internet

“Em momento algum eu pensei em fazer isso pra atacar alguém ou fazer bullying, principalmente com uma criança”, declarou, ressaltando que sempre valorizou seu público teen.

MC Gui também afirmou que não teria publicado o vídeo se tivesse percebido constrangimento da menina: “Se ela realmente se sentiu constrangida, eu iria na hora pedir desculpa, não iria ter postado nada, não ia ter dado risada de algo que eu achei engraçado e a pessoa, não. E claramente eu estou aqui também para poder pedir desculpas para as pessoas que interpretaram da forma errada”.

Assista ao vídeo completo: