Marquezine, Isis Valverde e outros famosos que lamentaram incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro

O museu abrigava mais de 20 milhões de itens da história brasileira

Por: Marielle Rojas | 03 setembro - 11:41 AM | comentários

Na noite deste domingo (2), o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista no Rio de Janeiro pegou fogo. O local abrigava mais de 20 milhões de itens da história brasileira e era o mais antigo do país. Os danos ainda não foram avaliados, mas foi uma perda muito grande para o país.

Muitos famosos usaram suas redes sociais para lamentar o ocorrido e pedir mais investimento na cultura e educação. Bruna Marquezine compartilhou uma mensagem de um arqueólogo da USP e completou: “Tragédia sem precedentes, mas também tragédia anunciada. Fruto do descaso e da negligência do nosso governo. Uma perda imensurável pra história e pra ciência do nosso país”.

Marina Ruy Barbosa também lembrou de outros acervos brasileiros que pegaram foto. “Símbolo de um Brasil que desaba. A história do nosso país sendo lambida pelo fogo. Não é a primeira vez. O MAM queimou, o acervo de Helio Oiticica queimou, Cinemaca Brasileira pegou fogo, o Museu da Língua Portuguesa também foi queimado! É muita falta de amor ao Brasil, cultura e história. Museu Nacional”, escreveu ela.

“Perda inestimável de um enorme acervo do patrimônio histórico brasileiro. Resultado de uma política cultural equivocada que não valoriza nossos museus como deveria. Entender nosso passado, é o melhor jeito de desenhar nosso futuro. Muito triste com a cena do museu ardendo em chamas”, afirmou Luciano Hulk. Neymar também usou as redes sociais para lamentar a tragédia: “Que tristeza …. o que aconteceu com o Museu Nacional, no Rio de Janeiro. É como se uma parte de mim, de cada um de nós, brasileiros, também tivesse sido queimada. Uma tragédia!!!”.

“Meu Deus, tristeza para todos nós!”, completou Isis Valverde ao compartilhar a matéria sobre o incêndio feita pelo jornal “O Globo”. Já Walcyr Carrasco se mostrou inconformado com o acidente. “Que cena triste! Um incêndio de grandes proporções atinge o Museu Nacional no Rio, que completou 200 anos. Com as verbas para a cultura cada vez menores, estão fazendo com que a gente perca o nosso patrimônio! Até quando a cultura vai sofrer no Rio de Janeiro e no país?”, disse.

“O fogo leva 200 anos de história da humanidade, até hoje preservadas pelo Museu Nacional. Estou sem palavras para demonstrar o sentimento que representa essa perda”, escreveu Glória Pires. “fahrenheit 451. ‘queimar era uma delicia’. Que distopia perfeita o Brasil. o próprio nome já remete à brasa. A gente queima coisa demais pra ser por acaso. Queima museu queima teatro queima floresta queima índio queima morador de rua. Incêndio por aqui é um plano de governo, uma ideologia, um legado, uma promessa de campanha, um projeto de país. Foram 518 anos de queima de arquivo. Isso aqui ainda vai virar um pasto. Só gado e soja e segurança armado e uns drone tacando veneno”, disparou Gregório Duvivier.

Deixe seu comentário