Léo Dias e Lívia Andrade batem boca ao vivo por causa da irmã de Neymar, Rafaella Santos

Lívia não gostou da maneira com que a informação foi divulgada e gerou climão com Léo Dias

Por: Alefy Soares | 15 outubro - 5:09 PM | comentários

O clima ficou pesado durante o “Fofocalizando”, do SBT. Enquanto discutiam um processo que Rafaella Santos, irmã de Neymar está sofrendo por, supostamente, ter comprado uma CNH (Carteira de Nacional de Habilitação), Lívia Andrade deixou claro que o craque da seleção não tem nada a ver com a polêmica, o que irritou Léo Dias.

“Neymar está sendo citado só porque é irmão, mas ele não teve nada a ver […] ele fica mais fora do país do que aqui”, disse a apresentadora.

Lívia Andrade rebate comentário de mulher que a chamou de “rodada” ao vivo

Irritado, Léo Dias respondeu: “No final de 2017, o Neymar veio às pressas para o Brasil. Ele estava jogando no Barcelona e ninguém sabia o motivo da viagem. A gente tentou ver se no final de 2017 teve algum andamento do processo… Sabíamos que [o motivo da viagem] era um problema de familia. Pode estar relacionado a esse processo da Rafaella”.

Os dois chegaram a aumentar a voz, mas os ânimos foram acalmados pela própria produção do programa.

Sobre o suposto processo, Rafaella Santos ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

Leo Dias fala pela primeira vez sobre tratamento contra cocaína

Depois de se afastar das telinhas para tratar um vício em cocaína, Léo Dias, do “Fofocalizando”, abriu o jogo e falou pela primeira sobre o tratamento para conter a dependência química. O bate-papo descontraído foi para o canal de vídeos da youtuber Antônia Fontenelle.

“Eu não conseguia andar, tremia os braços, via raios de luz e dormia quase o tempo todo. Quando eu me internei, o meu medo era só um: de voltar com a cabeça zoada. Porque eu sei que o meu grande diferencial é o cérebro”, afirmou.

Foto: Reprodução

“É uma internação completamente diferente. Para você ter uma ideia, a ANVISA não autoriza ter restaurantes dentro da clínica. Então, fica de portas abertas o dia inteiro (…) quando você tem consciência de que está doente e precisa se cuidar, aí você vai para essa clínica. Estou em tratamento, mas meu tratamento não é dentro de uma clínica agora. Vou voltar quando sentir vontade de usar cocaína de novo”, contou ele.

Para conferir o desabafo completo, clique neste link.

Deixe seu comentário