Justiça interrompe gravação de “Tamanho Família” para intimar Márcio Garcia

O caso se refere ao processo envolvendo a ‘MG Sete Cultura Física’, empresa de Márcio

Por: Alefy Soares | 05 junho - 4:48 PM | comentários

Durante gravação do programa “Tamanho Família”, na Rede Globo, Márcio Garcia foi surpreendido por um oficial de Justiça. Segundo o colunista do jornal O Globo, Ancelmo Gois, o apresentador se mostrou confuso no momento da interrupção.

O caso se refere ao processo envolvendo a ‘MG Sete Cultura Física’, empresa de Márcio na época. O fiador do negócio reclamou com a Justiça por ter que arcar com cerca de R$ 4 milhões de uma suposta despesa da empresa.

O caso aconteceu no dia 14 de maio, mas só foi vazado na tarde desta terça-feira (05).

Atores da Rede Globo estão irritados com contratação de Ana Clara pela emissora

Até o fechamento desta matéria, o apresentador não havia se pronunciado oficialmente sobre o caso.

Atualmente, Márcio está afastado das novelas e se dedica na sua carreira de apresentador na Rede Globo, alcançando bons índices de audiência nos domingos da emissora.

Atualização:

A assessoria de Márcio entrou em contato com a Metropolitana e divulgou uma nota de esclarecimento.

Leia na íntegra:

Nota de esclarecimento

“Marcio Garcia, por meio de sua assessoria, afirma que enviou uma notificação extrajudicial ao colunista do jornal ‘O Globo’, a respeito de nota com informações equivocadas, publicada no dia 5 de junho.

O apresentador não é sócio da empresa MG SETE CULTURA FISICA LTDA desde o ano de 2001, quando tinha 10% de participação apenas por ceder sua imagem. A sigla MG, que consta na razão social da empresa, corresponde ao nome do sócio majoritário Marco Goes, responsável pela gestão da academia na época.

A oficial não interrompeu a gravação do programa. Ela levou uma intimação para depoimento de Marcio para o que parece ser uma tentativa desesperada deste fiador em vincular o apresentador ao seu prejuízo, num pedido de ressarcimento por danos morais no valor de R$ 100 mil reais e não 4 milhões, como citado na nota publicada por Ancelmo Gois. Ele já deu seu depoimento pessoal e  resolverá esta situação da melhor maneira possível, sempre com a sua transparência e idoneidade”

Deixe seu comentário