Geisy Arruda responde fã dizendo que tamanho importa na hora H: “Nem disfarço a decepção”

A influenciadora também comentou mais sobre a sua vida íntima

Por: Alefy Soares | 22 junho - 15:45

Geisy Arruda tirou um tempinho de seu passeio por Portugal para interagir com seus seguidores no Instagram Stories e acabou tirando dúvidas mais picantes na tarde deste sábado (22).

Um fã questionou para Geisy se ela considera tamanho algo importante na hora H e a celebridade foi sincera: “Demais. Eu sou muito visual numa transa. Eu já desanimo logo dependendo. Nem disfarço a decepção”.

Geisy Arruda provoca seguidores com decote sexy e vestido curtíssimo: “Ninguém dá conta”

Foto: Reprodução/Instagram

Outro seguidor quis saber se Geisy Arruda se considera boa de cama: “Depende do tamanho do meu tesão na hora, da situação, do parceiro. Tem gente que nem dá vontade de se esforçar muito não”.

Ao ser questionada se está em um relacionamento, a loira rebateu que não gosta de expor sua vida pessoal.

Geisy Arruda faz topless pela primeira vez em praia de Ibiza: “Corpo livre”

Geisy Arruda está curtindo alguns dias de folga em Ibiza, na Espanha, e aproveitou para vivenciar uma nova experiência. A musa observou outras mulheres fazendo topless na praia e criou coragem para repetir o gesto.

“O primeiro topless a gente nunca esquece”, escreveu ela em seu perfil no Instagram. “Eu estava morrendo de vergonha! Só criei coragem no terceiro dia porque venho de uma cultura em que isso é proibido. Posso dizer que foi uma experiência libertadora. É incrível perceber que o nosso corpo pode ser livre e respeitado ao mesmo tempo”, disse em entrevista à Marie Claire.

Foto: Reprodução/Instagram

A digital influencer ainda falou sobre o respeito dos homens europeus. “Você pode ser e se sentir livre fazendo um topless. Aqui você não vê nenhum homem olhando de forma desrespeitosa, com olhar de desejo. As mulheres também se respeitam muito ao tomar sol. No nosso país a gente não faz isso, então passei alguns dias para desconstruir esse tabu na minha mente, mas é libertador”, contou.

“Nosso povo precisa chegar a um ponto mais alto de maturidade, respeito ao livre arbítrio, principalmente pela parte dos homens. Olhar uma mulher com uma roupa curta, transparente ou sexy ainda é um problema para algumas pessoas. O Brasil não está preparado para o topless”, concluiu.

Deixe seu comentário