Filho de Bruno Covas relembra últimos momentos ao lado do pai: “Sensação de que ele esperou eu aceitar”

Tomás Covas, 15 anos, conversou com a equipe do Fantástico em entrevista no último domingo (23)

Por: Gabrielle Gonçalves | 24 maio - 18:54

Poucos dias após a morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, seu filho, Tomás, de apenas 15 anos, falou pela primeira vez sobre o assunto em uma entrevista ao Fantástico no último domingo (23). O adolescente relembrou os últimos momentos ao lado do pai e aproveitou para desmentir alguns boatos de que o político andaria frágil nos seus últimos dias de vida.

“Era totalmente ao contrário o clima no hospital. Ele foi muito guerreiro. Batalhou muito, sempre com coragem de enfrentar a doença. A gente sentia a vontade que ele tinha, o sorriso no rosto no dia a dia”, contou o jovem.

Foto: Reprodução/TV Globo

Apesar dos dias difíceis, Tomás conta que só viu Covas chorar apenas uma única vez. “Estava só eu e ele no quarto. Foi quando teve que se licenciar [da prefeitura], que o câncer avançou para os ossos. Eu falei que ia dar certo, que a gente ia vencer”.

Os dois nunca haviam falado sobre a morte. O ex-prefeito estava muito positivo. Na última conversa entre pai e filho, Bruno Covas desejou boa sorte para o jovem em uma prova do colégio. Tomás não imaginava que aquele seria o último diálogo. No dia seguinte, ele encontrou o pai sedado.

“Foi muito forte pra mim. Fiquei mal, muito mal. Depois de uma hora tentei ficar um pouco mais tranquilo, voltei lá e fiquei 100% do tempo do lado dele”, contou o adolescente. Ele também revelou que o cachorro da família, Volpi, foi visitar o político um dia antes da morte e o deixou emocionado ao subir em uma cadeira para cheirá-lo.

Tomás e Bruno Covas em uma entrevista para o Fantástico em 2019. Foto: Reprodução/TV Globo

Covas veio a falecer no dia 16 de maio, às 8h20 da manhã, em decorrência de complicações de um câncer na transição esôfago gástrica. A doença foi diagnosticada em 2019, e desde então, o político estava passando por tratamento.

Tomás e a mãe, Karen Ichiba, estavam ao lado dele no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Durante a madrugada do dia 16, o filho havia dormido ao lado do pai, segurando a mão dele. “Teve uma sensação de que ele esperou eu aceitar e conversar com ele sobre isso para ele ir tranquilo”, revelou o adolescente, que completou: “A gente ficou do lado dele, abraçou e falou para ele descansar”.

Tomás Covas também mostrou à equipe do Fantástico alguns objetos que ele guarda como lembrança de Bruno, como uma caneta dada de presente pelo bisavó, Mário Covas, e um retrato dos dois juntos, no dia em que foram pular de paraquedas.

Pai e filho viveram vários momentos emocionantes juntos antes da partida de Bruno Covas. Além do salto de paraquedas, ambos foram ao Rio de Janeiro, para assistir a final da Copa Libertadores 2020, no Maracanã, entre Palmeiras e Santos.

A presença do então prefeito na partida durante a pandemia provocou diversas críticas pela mídia e por adversários. Na entrevista, Tomás revelou que esse era um desejo do pai santista para deixá-lo contente. “Foi pelo coração. Ele tinha esse desejo de me levar em uma final da Libertadores”, afirmou.

LEIA MAIS:

Ana Maria Braga homenageia Mc Kevin, Bruno Covas e Eva Wilma: “Fim de semana de perdas”

Luciano Huck fala sobre a morte de Bruno Covas: ‘Vá em paz, meu amigo’

Morre Bruno Covas, prefeito de São Paulo, aos 41 anos, vítima de câncer

Confira tudo que rolou no mundo dos famosos:


Inscreva-se no BOMBOU!