Família de Carol Bittencourt vai organizar bazar para vender roupas da modelo

Modelo faleceu após uma forte tempestade no final de abril

Por: Gabriela Orsini | 18 maio - 18:03

A família de Caroline Bittencourt anunciou que fará um bazar beneficente para vender as roupas da modelo, que faleceu no final de abril.

A nota oficial emitida pela família de Carol diz: “Antes de partir, a Carol estava cheia de planos em dedicar-se a crianças carentes. Sua intenção era doar aquilo que lhe era mais valioso e escasso: o seu tempo. Mas sua breve passagem nesse mundo fez com que ela nos deixasse sem antes concluir essa tarefa. E agora esse compromisso cabe à nós. Cabe o respeito a sua memória, cabe seguir os seus desejos”.

MAIS DE CAROL BITTENCOURT

Polícia vai indiciar marido de Carol Bittencourt por homicídio culposo

Viúvo de Carol Bittencourt revela que modelo não pulou para salvar cachorro: “Ela foi arremessada”

E a nota divulgada finaliza dizendo: “A ideia é que aquilo tudo que cabia no armário, passe a caber em outras casas, em novas vidas. Pensando assim, estamos organizando um bazar e leilão beneficentes com as peças de roupa e acessórios da Carol. E o arrecadado será revertido em doações para três instituições que cuidam de crianças que vivem em meio a necessidades. Aonde cabe a saudade também cabe o amor, a ela e ao próximo”.

O dinheiro arrecado com as vendas do bazar, que acontece no dia 8 de junho, vai ser revertido para ajudar três ONGs que cuidam de crianças carentes.

Após morte, Instagram de Carol Bittencourt dobra número de seguidores

A morte de Carol Bittencourt ainda segue deixando internautas chocados, mas algo inusitado está acontecendo. Dobraram os números dos seguidores da modelo após a sua morte. Antes, ela possuía cerca de 377 mil, agora já acumula mais de 819 mil seguidores.

Durante entrevista, Letícia Daniela Datena, uma das melhores amigas de Carol, disse: “Gente, o perfil da Carol ganhou mais de meio milhão de seguidores após a tragédia. Acho isso tão estranho… O que leva as pessoas a procurarem alguém envolvido em uma tragédia? Queria entender isso. Acho tão triste”. Leia mais