Após acusação de estupro, ativista LGBTQIA+ quer processar vocalista do Molejo por homofobia

Anderson Leonardo usou termos pejorativos durante uma live para se referir ao MC Maylon que o acusa de estupro

Por: David Mesquita | 08 fevereiro - 15:37

O ativista LGBTQIA+ Agripino Magalhães diz que entrará com um processo contra o cantor do grupo Molejo, Anderson Leonardo. O motivo, de acordo com ele, é homofobia.

Segundo Agripino, o vocalista do grupo de pagode usou termos pejorativos durante uma live para se referir a Maycon Douglas Porto do Nascimento Adão, mais conhecido como MC Maylon.

Na live que começou a viralizar nas redes sociais, Anderson chama o MC de “viado” e diz que o jeito como ele se portava e se vestia teriam ajudado para que acontecesse o ato sexual. O cantor diz ter sido consensual, portanto não o estuprou.

“Comi com consenso, consciente, o viado tava colocando cada roupa colorida, com o maior bundão, falei: cumpadi, vou colocar no c* dele pra acabar essa história, pensei que tava até apaixonado pelo c* dele.”, disse Anderson do Molejo. Leia Mais.

O bate-papo aconteceu depois de o pagodeiro prestar depoimento, na tarde de sexta-feira (5), na 33ª DP (Realengo), zona oeste do Rio de Janeiro. Outras testemunhas também foram convocadas para prestar depoimento na delegacia, segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio. Foram solicitadas imagens das câmeras do motel onde teria acontecido o fato, que serão analisadas pelos agentes.

“Meus advogados estão preparados para entrar com ação e proibir ele de citar o nome da população LGBTQIA+. Também queremos que o vídeo seja retirado do ar. Se ele percebeu que a vítima quer aparecer que ele prove isso na Justiça e não use termos pejorativos referindo-se à população que sofre todos os dias. Não tem o direito de generalizar a população por um erro dele”, revelou o ativista.

A homofobia está enquadrada na lei 7.716/89, que abrange o crime de racismo social. A pena pode chegar a três anos.

“O processo, quando finalizado, vai ser encaminhado para o Ministério Público. Vamos enviar o processo para o Rio de Janeiro para que possa correr na cidade onde ele mora. Vamos formalizar através da Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância)”, conclui Agripino.

LEIA TAMBÉM:

Após acusar vocalista do Molejo por estupro, cantor afirma que tentou suicídio

Anderson Leonardo, vocalista do grupo ‘Molejo’ é acusado de estupro por dançarino

Confira tudo que rolou no mundo dos famosos: