Anitta defende Nego do Borel após vaias: “As pessoas aprendem com os erros”

Os internautas começaram a usar a tag #AnittaIsOverParty

Por: Redação Metropolitana | 21 janeiro - 11:24

Na noite deste domingo (20), Anitta comandou o ensaio do Bloco das Poderosas, no Rio de Janeiro. A funkeira chamou ao palco Nego do Borel, que foi muito vaiado pelo público, após a polêmica que se envolveu com comentário considerado transfóbico ao responder Luísa Marilac.

No palco, Anitta defendeu o amigo: “Não significa que eu concorde com coisas que ele pense ou que faça, mas significa que eu o amo independente disso e que eu estou aqui para ensinar eles as coisas. As pessoas aprendem com os erros, ele aprende com os dele, com certeza ele está aprendendo agora”.

Porém, a atitude não agradou muito os fãs, que subiram a tag #AnittaIsOverParty, e deixaram muitos comentários negativos e prometendo boicotes à funkeira.

  • 1/6 Foto: Reprodução/Twitter
  • 2/6 Foto: Reprodução/Twitter
  • 3/6 Foto: Reprodução/Twitter
  • 4/6 Foto: Reprodução/Twitter
  • 5/6 Foto: Reprodução/Twitter
  • 6/6 Foto: Reprodução/Twitter

Confira o momento:

Anitta se pronuncia sobre o caso

No Instagram Stories, a funkeira resolveu se pronunciar após a repercussão e explicou tudo que aconteceu:

“Gente, bom dia. Acordei e vi um monte de coisa que todo mundo tá falando sobre o Nego do Borel no ensaio de ontem. As participações do bloco foram definidas um dia antes. A única participação que tava confirmando há tempo era o Tchakabum, porque eles sempre estão. Era a única de fato confirmada. Os outros amigos, a galera do Melim, Atitude 67, eu descobri que eles iam estar na cidade fazendo show e convidei para participar do ensaio do bloco. Eu não convidei o Nego como participação do bloco, porque eu acho que algumas coisas que ele tem tomado na carreira não condiz, não tem a ver com a minha carreira. Isso eu já conversei com ele, é um assunto de amigos. Inclusive ele me chamou para o DVD dele. Nós tivemos uma longa conversa sobre isso, porque eu expliquei que as coisas que ele está fazendo não têm a ver com quem eu sou e ele não tem me escutado ultimamente”.

“Ele inclusive me chamou para perguntar se eu estava bolada, puta com ele. Expliquei: ‘Não estou de mal de você, continuo gostando de você, você é meu amigo, eu te amo, não vou deixar de te amar por uma coisa ou outra, eu conheço o seu caráter. Ele não é uma pessoa de mal, que tem feito eu acreditar que ele tem esses pensamentos ruins, que eu realmente não curto. Mas ele toma umas atitudes muito loucas, sem noção. Que eu já tentei várias vezes alertar, mas que não adiantou. Eu falei: ‘Olha, Nego, o que está acontecendo é que você tem tomado atitudes que eu não concordo’. Ele me perguntou e eu falei que jamais vou virar as costas para ele, ele sempre será bem-vindo como meu amigo para curtir meu evento, meu show, o que quer que seja. Mas que o que aconteceu comigo como pessoa é que eu me cansei um pouco de ficar avisando tantas coisas como o beijo do clipe dele e outras atitudes que ele não estava me escutando. Só isso”.

“Eu sempre fui esse tipo de pessoa. Sempre pego, ligo, converso. Não que eu ache que eu seja a dona da verdade e que todo mundo tem que pensar como eu. Mas no meu papel de amigo, toda vez que eu acho que eu tenho algo a acrescentar, que eu posso ajudar em algo, eu faço o papel que eu acredito que eu deva fazer. Ultimamente não tem adiantado, estava enxugando gelo e eu parei de falar. Mas isso não significa que eu não seria amiga da pessoa. Posso ter uma visão errada? Pode ser que sim. Eu não interpreto que ele seja uma pessoa ruim, mas que ele é sem noção, que ele não tem cuidado.”

“O que aconteceu no ensaio é que eu chamei todas as participações, tinha um monte de amigo meu lá, que subiu no palco, estava se divertido, Jojo acabou cantando. Todo mundo estava num clima de diversão, bebendo, zoando. Quando tocou a música que eu tenho com o Nego, ele me pediu para eu falar sobre o DVD dele. Eu realmente não tinha noção das coisas que estavam, não vi comentário que ele fez de Luísa Marilac, agora estou vendo, se eu tivesse visto teria falado, gente, mas enfim. Eu real, do fundo do coração, na inocência, como qualquer outra situação da minha vida falei: ‘Óbvio, vem cá’. Quando todo mundo começou a vaiar, eu perguntei. Tenho uma comunicação no meu fone, perguntei o que estava acontecendo e me explicaram”.

“Tentei fazer ele parar, mas doido. Só que é uma situação que me deixa mal, porque eu já fui muito vaiada na minha vida. Eu já cometi inúmeros erros na minha vida, por falta de informação, por falta de senso. (…) Eu sei a sensação que é, eu já fiquei muito mal. Já falei sobre isso no documentário. As vezes que eu errei na minha vida, não foi querendo errar, foi realmente por descuido. Eu sei como isso dói. Eu só me senti no desejo de fazer aquilo parar. Só isso, como eu gostaria que tivessem feito isso por mim um dia”.

“Em momento nenhum eu quis apoiar atitude ou discurso do Nego. Todo mundo sabe, que independente do meu carinho por ele, não significa que eu concordo ou que eu compactue ou apoie as maluquices dele”.

Entenda aqui o caso

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você