Renan Calheiros ironiza lista com 23 acusações possíveis do governo para preparar defesa na CPI da Covid

O senador disse, porém, que é melhor o governo traçar estratégias de defesa do que tentar intervir em outros Poderes.

Por: Larissa Placca | 26 abril - 19:43

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), favorito para ser o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, ironizou a estratégia do governo de listar os 23 pontos relacionados à pandemia pedindo esclarecimento dos ministérios para serem usados no decorrer das investigações.

Calheiros disse que é melhor o governo traçar estratégias de defesa do que tentar intervir em outros Poderes.

O senador Renan Calheiros em sessão

O senador Renan Calheiros em sessão; Foto: Agência Brasil/Divulgação

“Considero uma boa iniciativa, assim o governo gastará melhor suas energias, treinando o pessoal. É mais recomendável fazer isso do que continuar tentando interferir nos Poderes, tentando influir nas bancadas, delongando a instalação da comissão, tentando mudar a correlação do Tribunal de Contas com a nomeação de novos ministros, judicializando suspeição indevida”, afirmou o senador.

A tabela foi encaminhada por e-mail a 13 ministérios, solicitando que cada um produzisse e enviasse uma resposta à Casa Civil até a última sexta-feira (23).

Os senadores escolhem às 10h nesta terça-feira (27) o presidente, vice e o relator da CPI. Os cotados para as posições são Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Renan Calheiros, respectivamente.

A confirmação dos cargos será feita através de uma votação secreta na primeira reunião da Comissão. Votam os onze membros da comissão pelo presidente, e este, quando eleito define o relator da CPI.

Veja a lista de nomes que serão investigados pela CPI da Pandemia; Guedes, Pazuello e Araújo estão entre eles

De acordo com os dados de votações e declarações, dos 11 integrantes da comissão, apenas quatro mantém posicionamento claro pró-governo Bolsonaro.

O que é a CPI?

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19 deve investigar erros e omissões do governo federal ao coordenar a pandemia da doença no Brasil. Além disso, deve ouvir todos os Ministros da Saúde que passaram pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido), atual presidente do país. Henrique Mandetta deve ser o primeiro.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Mourão afirma que Bolsonaro escolherá outro candidato a vice nas eleições de 2022

Queiroga diz que Brasil está negociando compra de vacinas de fabricante chinês

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você