Procuradoria entra com notícia-crime de racismo contra assessor de Bolsonaro

O gesto pode significar símbolo de movimento histórico de supremacia branca

Por: Larissa Placca | 27 março - 13:51

Nesta sexta-feira (26), Procuradoria Regional da República da 5ª Região protocolou uma notícia-crime de racismo contra Filipe Garcia Martins Pereira, assessor especial para assuntos internacionais do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O documento foi enviado para análise da denúncia na Procuradoria da República no Distrito Federal (PRDF).

Filipe Garcia Martins Pereira reproduziu gesto durante reunião no Senado Federal.

Filipe Garcia Martins Pereira reproduziu gesto durante reunião no Senado Federal. Foto: TV Senado/Reprodução

O procurador regional da República Wellington Cabral Saraiva é o autor da notícia-crime.

Entenda o caso do assessor de Bolsonaro acusado de racismo

Um assessor especial para assuntos internacionais de Jair Bolsonaro, Filipe G. Martins, está sendo investigado, após fazer gestos obscenos durante sessão do Senado Federal. O ato foi gravado em transmissão de sessão ao vivo, nesta quarta-feira (24), pela TV Senado.

A sessão teve a presença de Ernesto Araújo, que discutia com parlamentares questões sobre a compra de vacinas contra a covid-19, Martins acompanhava o Ministro das Relações Internacionais.

O Congresso já vem questionando as ações do ministro no relacionamento com a China e EUA para a compra de vacinas. Após Pazuello, Congresso pressiona saída de Ernesto Araújo. Leia a matéria completa.

Pacheco diz que Ministério das Relações Exteriores precisa de mudança

Em reunião com Bolsonaro, Pacheco critica Ernesto Araújo; presidente “apenas ouviu”

Veja ao vídeo de gesto do assessor de Bolsonaro

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que o gesto era um desrespeito e que Filipe deveria ser retirado do local da reunião.

Nesta quinta-feira (25) após comentários da reunião sobre o gesto de Filipe Martins, Deputados do Psol pediram o afastamento imediato do Assessor de Assuntos Internacionais de Bolsonaro.

Além disso, nesta sexta-feira (26), o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) entrou com um pedido de voto de censura contra Filipe Martins. Leia a matéria completa.

O assessor também será investigado pelo Senado, a pedido do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

“O noticiado, que se encontrava sentado atrás do senador, teve, com vontade livre e consciente, a ousadia de fazer, no interior do Parlamento brasileiro, com a mão direita, gesto de identificação de supremacistas brancos, o que significa gesto racista de discriminação, induzimento e incitação à discriminação de raça, etnia e cor, em detrimento da população negra em geral contra outros grupos sociais não brancos, como pardos, asiáticos e indígenas”, afirma o procurador na notícia-crime.

Entenda o gesto feito pelo assessor de Bolsonaro

O gesto (as pontas do dedão e do indicador juntos, com os dedos restantes esticados) tem diversos significados, podendo ir de “ok”, ou de “vai tomar no c.”. e até mesmo símbolo de movimento histórico de supremacia branca.

Leia a matéria completa da Metropolitana e entenda o porquê de fazer o gesto em Rede Nacional.

Especialmente na inclinação de grupos racistas de extrema-direita em todo o mundo, o formato lembraria as letras “WP”, significando white power (poder/orgulho branco, em português).

O que é uma Notícia-Crime?

É a noticiação de um crime às autoridades competentes (polícia ou ao Ministério Público) para dar início à investigação contra seu autor ou autores. Veja outras notícias-crime protocoladas.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Em reunião com Bolsonaro, Pacheco critica Ernesto Araújo; presidente “apenas ouviu”

Entenda os impactos econômicos do Canal de Suez bloqueado por navio gigante

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você