Prefeito de Araraquara sofre ameaça de morte após decretar medidas de restrição mais rígidas

O boletim de ocorrência foi registrado neste domingo (28) pelo prefeito Edinho Silva (PT)

Por: Maria de Toledo Leite | 28 março - 20:38

Neste domingo (28), o prefeito de Araraquara, Edinho Silva do PT, registrou um boletim de ocorência por ameaça de morte na rede social. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a Polícia Civil já iniciou um inquérito para analisar os fatos.

As ameaças foram publicadas em rede social depois que o Tribunal de Justiça de São Paulo derrubou a liminar que autorizava a abertura do comércio no sábado. A equipe de investigação fará uma busca por elementos para poder identificar quem cometeu o crime. Equanto isso, a investigação fica sigilosa.

Rua vaia e comércios fechados

Foto: Michel Corvello

O comércio não essencial na cidade está fechado desde 8 de fevereiro, quando Araraquara entrou para a fase vermelha do Plano SP. No entanto, os comerciantes vêm dizendo que precisam retornar a atender presencialmente, o que gerou uma intriga entre eles, a Polícia militar e a Guarda Civil Municipal.

Ameaças

A ameaça dirigida ao prefeito foi publicada no Facebook e dizia: “Alguém sabe onde o prefeito Edinho mora?”. Além disso, foram adicionadas figuras de facas, fogo, caixões e uma caveira.

Então, a frase gerou comentários, como “Dúvido, você não tem coragem”, o que foi respondido com: “Aqui tem coragem, mas queria só um round com ele primeiro. Depois ia esfaquear de baixo pra cima”.

O prefeito se pronunciou e disse que não se sente intimidado e que não voltará atrás com sua decisão no combate à pandemia.

Araraquara decretou lockdown no dia 21 de fevereiro, quando foram fechados todos os serviços, inclusive os essenciais. Antes disso, o municipio passava por uma crise hospitalar gravíssima. A cidade foi a primeira no estado de São Paulo a adotar essa medida, restringindo a circulação de pessoas.

Nesta semana, foi anunciado que a cidade não havia regitrado nenhuma morte durante 24 horas, o que aconteceu 44 dias depois do decreto de lockdown total.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Bolsonaro fala sobre lockdowns nos estados: “Está chegando ao fim esse sofrimento”

Ministério da Saúde atrasa entrega de vacinas pelo segundo mês seguido

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você