Omar Aziz diz que CPI não “acabará em pizza” e que Comissão vai investigar “fatos e não pessoas”

O senador também fez críticas a políticos que defendem o uso da Cloroquina, remédio sem eficácia contra a covid-19

Por: Marina Ponchio Gomes Ferreira | 19 abril - 15:15

Em uma entrevista à rádio CBN nesta segunda-feira (19) o senador Omar Aziz (PSD-AM), favorito para presidir a Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) Covid, afirmou que a investigação – que irá focar em analisar ações e eventuais omissões do governo federal na pandemia – não vai “terminar em pizza”. 

Aziz criticou ainda políticos que apoiam o uso da cloroquina, remédio sem eficácia comprovada contra a covid-19, “Não é possível que há milhares de cientistas no mundo todo estudando essa doença e é a gente que está certo em usar a cloroquina”, disse o senador. 

O senador Omar Aziz (AM) em pronunciamento no plenário;

O senador Omar Aziz (AM) em pronunciamento no plenário; Foto: Agência Brasil/Divulgação

Para Aziz, a instalação da CPI é importante para investigar a fundo os erros do Brasil na gestão do combate à pandemia. O parlamentar afirmou que, diferentemente de outras comissões que poderiam soar como “abstratas para a população”, essa “está na residência de todos nós”. 

O senador também fez críticas ao ministério das Relações Exteriores, quando era chefiado por Ernesto Araújo. Segundo ele, a CPI Covid, deve investigar por que acordos internacionais não foram realizados logo no início da pandemia, ainda em 2020. E afirmou que, se depender dele, o ministro da Economia, Paulo Guedes, não será convidado para as investigações.

Sem saber se serão remotas ou presenciais, governo e aliados tentarão adiar ao máximo as reuniões da CPI da Covid

‘CPI vai investigar fatos, e não pessoas’ 

Ainda nesta segunda-feira. Aziz disse à Rádio Bandeirantes que o foco da comissão é investigar os fatos e não as pessoas. O senador é considerado alguém não muito ligado ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e disse ainda que perdeu um irmão por causa doença e afirmou que “sofreu muito e ainda sofre com essa pandemia”.

“Nós iremos investigar fatos, e fatos chegarão nas pessoas, e as pessoas que fizeram parte desse fato terrível, que contribuíram, ou não fizeram absolutamente nada, para que a gente chegasse a essa estatística terrível”. Até agora o Brasil registrou 373 mil mortos pelo coronavírus desde o início da pandemia.  

Aziz é favorito no Senado

Na próxima quinta-feira (22) deve ter início os trabalhos da CPI, com a eleição do presidente e do relator. Aziz é favorito e garantiu ter o voto de oito dos onze senadores integrantes da CPI.

Está na disputa também o senador Eduardo Girão (Podemos-CE). Segundo Aziz, o intuito do parlamentar é evitar que Renan Calheiros (MDB-AL) seja relator da CPI)

“O senador Eduardo Girão me ligou na semana passada e disse que não concordava com a indicação do relator, vou indicar o Renan, e que seria candidato a presidente”, acrescentou.

LEIA MAIS

CPI da Covid: investigação deve apurar distribuição de cloroquina e compra de vacinas

SP retomará concessões somente após controle da pandemia, diz Meirelles

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você