‘Não muda nada’, diz Mourão sobre troca de comandantes das Forças Armadas

O vice-presidente do Brasil faz declaração após Bolsonaro aprovar e ministro Braga Netto anunciar os nomes

Por: Aline Bueno Silvestre | 31 março - 21:46

Nesta quarta-feira (31), o vice-presidente do Brasil Hamilton Mourão afirmou que a saída dos comandantes das Forças Armadas “não muda nada”.

“Sempre dentro da estabilidade de seus princípios e valores. Não muda nada”, afirmou. Além disso, ele defendeu os critérios de antiguidade na escolha dos novos nomes, como o tempo de carreira e quantidade de anos que os generais possuem graduações altas.

Mourão afirma que "Não muda nada" a troca dos novos nomes para comandar as Forças Armadas

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

“Julgo que a escolha tem que ser feita dentro do princípio da antiguidade, até porque foi uma substituição que não era prevista. Então escolhe dentro da antiguidade e segue o baile”, disse.

A declaração de Mourão acontece após o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), e o ministro Braga Netto anunciarem os novos nomes na terça-feira (30).

Os novos nomes são o tenente-brigadeiro Carlos Baptista Júnior para a Força Aérea, almirante Almir Garnier para a Marinha e por fim o general Paulo Sérgio Nogueira para o Exército. Confira a matéria completa sobre as trocas dos comandantes.

As declarações e a vacinação de Mourão

Em 15 de março, o vice-presidente disse que o governo brasileiro errou ao não fazer campanha de vacinação. No dia 25, Mourão afirmou que os números de mortes por Covid-19 no Brasil ‘ultrapassou limite do bom senso’.

Já no dia 29, ele tomou a primeira dose da vacina contra a Covid-19, sendo parabenizado por João Dória (PSDB), governador de São Paulo.

LEIA MAIS:

Senador diz sobre Bolsonaro: “O problema dele é médico. É psiquiátrico, não é um problema político”

Mandetta reúne políticos e elaboram o “Manifesto Pela Consciência Democrática”

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você