‘Não fomos nós que cortamos o Censo’, afirma Guedes

Segundo o ministro da Economia, o cancelamento foi causado por questão sanitária e decisão foi do Congresso

Por: Aline Bueno Silvestre | 28 abril - 19:58

Nesta quarta-feira (28), o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o cancelamento do Censo, confirmado pelo governo, aconteceu por questões sanitárias.

“Não fomos nós que cortamos o Censo (do Orçamento). Quem aprovou o corte foi o Congresso e a explicação que nos deram é que, com a pandemia, o isolamento social impedia que as pessoas fossem de casa em casa”, disse. 

'Não fomos nós que cortamos o Censo', afirma Guedes

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Guedes foi questionado sobre como arrumar recursos para a realização da pesquisa. O ministro da Economia afirmou que iria se informar sobre isso.

O que aconteceu?

Na sexta-feira (23), o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou que o Orçamento de 2021 não permite a realização do Censo Demográfico deste ano. Leia a matéria completa.

No entanto, no dia 27, o estado do Maranhão entrou com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para que a pesquisa acontecesse. No dia seguinte, Marco Aurélio, ministro do STF, determinou que o governo realizasse o Censo 2021.

O que é o Censo?

O Censo Demográfico é realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e capta informações da população brasileira, como quantidade de homens e mulheres, onde e como vivem essas pessoas e quantas crianças existem no país. Também tem informações como desemprego, renda salarial e moradores por regiões.

LEIA MAIS:

Suspensão do Censo 2021 compromete investimentos e distribuição de vacinas

Cancelamento do Censo pode deixar país “no escuro” sobre número de crianças fora da escola e de analfabetos

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você