Namorada de assessor de Bolsonaro, investigado por gesto racista, tem cargo de confiança no mesmo ministério

Bruna Becker, ex-namorada de Filipe Martins, também já teve cargo no governo, especificamente no gabinete do Ministério da Educação (MEC)

Por: Larissa Placca | 09 abril - 21:24

O chefe da assessoria internacional do presidente Jair Bolsonaro, Filipe G. Martins, está sendo investigado, após fazer gesto vinculado a supremacistas brancos durante sessão do Senado Federal, no dia 24 de março.

Entenda a relação do gesto feito por assessor de Bolsonaro com movimento de supremacia branca

Enquanto as investigações contra o assessor acontecem, a namorada de Filipe, Anelise Hauagge, mantém cargo de confiança no Ministério das Comunicações.

Filipe Martins com Anelise Hauagge

Filipe Martins com Anelise Hauagge; Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

De acordo com o Portal da Transparência, Anelise é gerente de projeto no Departamento de Comunicação Internacional do órgão.

A nomeação de Anelise ocorreu em 15 de janeiro, e assinada pelo ministro Fábio Faria. Porém, na página do Ministério das Comunicações, nem em outros sites, é encontrado o currículo da servidora e nenhuma outra informação sobre ela nas páginas do governo federal.

O único relativo a Anelise encontrado é a sua ficha salarial de Anelise de R$ 10.373 brutos.

Não se sabe ao certo e, portanto, há a possibilidade de o cargo de Anelise não ser ligado diretamente ao Ministério das Comunicações, mas à Secretaria de Comunicação da Presidência da República (onde trabalha Filipe).

Bruna Becker, ex-namorada de Filipe Martins, também já teve cargo no governo, especificamente no gabinete do Ministério da Educação (MEC).

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Para especialistas alta no preços dos alimentos deve perdurar até a retomada da economia brasileira iniciar

Desmatamento da Amazônia bate recorde em março; número é o maior dos últimos seis anos

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você