Magistrados pretendem ignorar conflito entre Bolsonaro e Kajuru sobre CPI da Covid

Segundo a Folha de S. Paulo, os políticos acreditam que o presidente está apenas buscando um cenário caótico

Por: Leonardo Fernandes | 13 abril - 07:31

De acordo com publicação feita pela Folha de S. Paulo na última segunda-feira (12), políticos e magistrados pretendem ignorar o conflito criado entre Jair Bolsonaro e o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) sobre a CPI da Covid. Segundo os membros do Judiciário, o atual presidente está apenas buscando conflito em relação aos áudios divulgados, levando em conta que o próprio Kajuru é considerado um político de “baixa relevância”.

Os governistas também não acreditam que algum dos lados esteja certo, como publicado pela Folha, pois Bolsonaro e Kajuru são duas figuras que acumulam “episódios controversos”. “Poucos acreditam o suficiente em qualquer um dos dois para decidir qual posição tomar”. Para o Senado, Bolsonaro está tentando sufocar o encaminhamento da CPI.

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em coletiva de imprensa;

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em coletiva de imprensa; Foto: Agência Brasil/Divulgação

Na segunda-feira, o partido Cidadania anunciou que convidará Kajuru a se retirar da organização. Isso ocorre após o próprio senador ter vazado trechos de uma conversa que teve com Bolsonaro no domingo (11), em que debatiam sobre a CPI da Covid. Para o chefe do Executivo, a CPI é algo “sacana” por deixar governadores e prefeitos fora do trâmite da investigação.

A Comissão Parlamentar de Inquérito ainda é discutida, e diverge parlamentares sobre como irá prosseguir. Proposta pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e apoiada pelo Supremo Tribunal Federal, a CPI foi proposta para investigar as ações de enfrentamento da pandemia de covid-19, realizadas pelo governo federal.

Também foi protocolado um projeto de CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito), que poderá tornar possível a investigação de estados e municípios na luta contra o novo coronavírus também. O senador Roberto Rocha (PSDB-MA), que foi quem realizou o pedido do projeto, afirmou que divide do mesmo pensamento que o presidente. Segundo Rocha, os repasses monetários e de recursos para estados e municípios estariam sendo desviados.

*Com informações da Folha de S. Paulo

Leia mais notícias:

Bolsonaro cometeu dois crimes de responsabilidade no último final de semana

“Até a OMS começa a perder a paciência” relata jornal francês sobre o Brasil

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você