Justiça volta atrás com relação à prisão do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha

O ex-deputado cumpre prisão domiciliar por outro processo

Por: Maria de Toledo Leite | 28 abril - 16:02

O ex-presidente da Câmara dos deputados, Eduador Cunha, teve sua prisão revogada nesta quarta-feira (28). A decisão é sobre a prisão preventiva decretada pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Os advogados da defesa do ex-deputado afirmam que “finalmente a justiça começa a ser concretizada.”

No momento, Cunha está em prisão domiciliar desde março de 2020, devido à pandemia do novo coronavírus, e decisão não mudará essa situação, já que ele está detido por outro processo. A corte manteve apenas a proibição do político sair do país.

Foto: Lula Marques/ AGPT

No dia 19 de outubro de 2016, Cunha havia sido preso em Brasília, pela Polícia Federal, após investigações da Operação Benin. Prisão e busca foram autorizados pelo ex-juíz Sérgio Moro.

Além disso, na segunda-feira (28), o ex-deputado se tornou réu, assim como o ex-vice-governador do Distrito Federal e mais outras cinco pessoas, por suposta participação em um esqeuma de pagamento de propina para reduzir impostos sobre combustível de aviação.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Novo programa social voltado a trabalhadores informais deve ser lançado pelo governo

Presidente da CPI indaga ‘quem é’ Guedes para criticar vacina chinesa e o chama de ‘pitaqueiro’

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você