João Doria: Polícia Civil de SP tem 23 inquéritos sobre ameaças ao governador

Na última segunda-feira (29), o político anunciou sua mudança temporária para o Palácio dos Bandeirantes, em decorrência dos ataques sofridos

Por: Caroline Ripani | 02 abril - 13:10

A Polícia Civil de São Paulo já tem 23 inquéritos abertos para apurar ameaças sofridas pelo governador do Estado, João Doria (PSDB), devido à suas ações no combate à pandemia de covid-19.

Segundo assessores, algumas das mensagens recebidas pelo governador contém ameaças de morte à Doria e sua família, além de indicarem detalhes da rotina deles.

Governador de São Paulo João Dória

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Em três dos inquéritos, a polícia investiga a ligação entre autores das ameaças e integrantes de grupos de apoio ao presidente Jair Bolsonaro, responsáveis por protestos na casa de Doria, e em praça perto do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual.

A Delegacia de Crimes Eletrônicos da Polícia Civil esta à cargo de parte dos 23 inquéritos. Entretanto, 15 investigações foram concentradas na Delegacia Antissequestro, equipe especial da Polícia Civil. São inquéritos que foram instaurados após pedido feito por advogados de Doria, sobre ameaças recebidas em e-mails do governo e no celular.

A investigação já identificou 45 pessoas responsáveis pelos ataques. Entre elas há moradores não só de São Paulo, como também de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Pernambuco.

Na última segunda-feira (29), o governador anunciou sua mudança temporária para o Palácio dos Bandeirantes, em decorrência das ameaças e protestos sofridos.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

“Oxigênio não falta e não faltará em São Paulo”, afirma Doria

Ministério da Saúde “ainda não está dentro do padrão desejado”, diz Doria

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você