Gilmar Mendes estipula multa de R$ 200 mil pela condução de Moro no julgamento de Lula

O ministro votou pela suspeição (ato de uma autoridade que tenha inimizade notória com algum dos interessados) do ex-juiz em relação aos processos envolvendo o ex-presidente Lula

Por: Larissa Placca | 09 março - 22:02

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), indicou em seu voto no julgamento de suspeição (ato de uma autoridade que tenha inimizade notória com algum dos interessados) que o ex-juiz Sergio Moro pague ao menos R$ 200 mil de custas processuais pela sua condução do caso do tríplex do Guarujá envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Fachin anula condenações de Lula; ex-presidente volta a ser elegível

“Ficarão nulos os atos do processo principal, pagando o juiz as custas do caso de erro inescusável. Rejeitada [a sentença], evidenciando a malícia do incipiente, a este será imputada a multa de R$ 200 mil a 2 contos de réis”, disse Gilmar Mendes, ao votar pela suspeição de Moro. Para o magistrado, Moro cometeu um “erro inescusável”.

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Com duras críticas ao ex-ministro da Justiça e aos procuradores da Operação Lava Jato, o magistrado entendeu que houve prejuízos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nos processos da força-tarefa.

“Maior escândalo da história da Justiça Federal no Brasil”, declarou Gilmar, ao avaliar as ações da Lava Jato.

Lula foi condenado a 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Nesta segunda-feira (8), condenação foi anulada, juntamente com outros processos, pelo ministro Edson Fachin.

O ministro avaliou que as ações não poderiam ter acontecido em Curitiba, e portanto, a vara não tinha competência para julgar.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Segunda Turma decide manter julgamento da suspeição de Moro

Conselho de Ética abre processo contra Daniel Silveira

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você