#FuraFilaDaVacinaNão considera que o projeto aprovado na Câmara cria privilégios que dividem a sociedade

"Na prática, os empresários poderão ser vacinados antes do cumprimento da vacinação aos grupos prioritários e não precisarão doar as vacinas compradas para o SUS", escrevem os autores.

Por: Larissa Placca | 06 abril - 20:25

Através do Twitter e de redes sociais, nesta terça-feira (6) houve uma manifestação virtual do movimento “Vacina para Todas e Todos”.

A intenção do movimento é pressionar os deputados federais um posicionamento contra o Projeto de Lei (PL) 948/2021. (leia mais abaixo)

Plenário da Câmara

Plenário da Câmara; Foto: Agência Brasil/Divulgação

O texto, do deputado Hildo Rocha (MDB-MA), autoriza que empresas comprem vacinas contra a covid-19 sem a doação de parte das doses ao Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, prevê a possibilidade de abatimento destes valores do Imposto de Renda destas empresas.

Através da chamada “#FuraFilaDaVacinaNão”, o movimento considera que a medida cria privilégios que dividem a sociedade.

“Na prática, os empresários poderão ser vacinados antes do cumprimento da vacinação aos grupos prioritários e não precisarão doar as vacinas compradas para o SUS”, escrevem os autores.

Além do movimento no Twitter, com a hashtag, o movimento pede aos participantes que enviem um e-mail a cada deputado, cobrando uma posição contrária ao texto.

Na sessão desta terça-feira na Câmara o texto Projeto de Lei 948/21 foi aprovado sem a obrigatoriedade da doação prevista, será opcional.

A relatora do projeto, Celina Leão (PP-DF), apresentou substitutivo que define que as compras das empresas sejam feitas junto a laboratórios que já venderam vacinas ao governo federal, para assim, garantir o cumprimento integral do contrato e da entrega dos imunizantes ao Ministério da Saúde.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Bolsonaro dá posse a seis novos ministros, em cerimônia fechada

Eduardo Bolsonaro volta a criticar medidas restritivas e defende a abertura de igrejas

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você