“Esta comissão tem um perfil mais independente do que pró-governo.” diz senador cotado para presidência da CPI

Especula-se que para contrabalancear, supondo Calheiros como relator, o Planalto busca um nome menos oposicionista para ser o presidente da comissão.

Por: Larissa Placca | 14 abril - 17:06

O senador Omar Aziz (AM), um dos nomes cotados para presidir a Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI da Covid, defende que a comissão siga as medidas de restrição sanitárias e aproveite a tecnologia para iniciar a investigação o mais rápido possível.

Para o senador, há espaço suficiente para os 11 integrantes da CPI manterem o distanciamento no auditório e que usem os recursos tecnológicos para os assessores trabalharem em outro ambiente e realizarem as escutas das testemunhas e outras provas remotamente.

O senador Omar Aziz (AM) em pronunciamento no plenário;

O senador Omar Aziz (AM) em pronunciamento no plenário; Foto: Agência Brasil/Divulgação

“Esta comissão tem um perfil mais independente do que pró-governo. O Senado não tem Centrão, é muito independente. Será uma CPI muito isenta, sem procurar crucificar ninguém. Mais voltada para identificar problemas e buscar soluções”, disse Omar Aziz.

O partido do senador Aziz, PSD, vai reivindicar a presidência da comissão. Aziz tem relação próxima com o governo, outro senador que tentará a presidência da CPI é Otto Alencar (BA), que é mais próximo do PT.

“Creio que o MDB deve ficar com a relatoria. E o PSD, como segunda maior bancada, deve ficar com a presidência. Ainda não posso confirmar”, diz o senador.

Veja os nomes de Senadores que formaram a CPI da Covid para investigar os crimes da pandemia

Renan Calheiros é cotado entre os parlamentares para ser relator da CPI da Covid, opositor do presidente Jair Bolsonaro.

Especula-se que para contrabalancear, supondo Calheiros como relator, o Planalto busca um nome menos oposicionista para ser o presidente da comissão.

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE), que pediu para a comissão investigar repasses federais para estados e municípios, também é um dos preferidos do governo para o posto.

Retrospectiva da instalação CPI da Covid:

Em 8 de abril, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, determinou que o Senado instalasse a CPI, usando como um dos argumentos a situação crítica da pandemia no Brasil.

O ministro Barroso atendeu o pedido enviado pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO) para a instauração da comissão.

O requerimento da CPI no Senado já tinha 32 assinaturas, cinco a mais que as 27 necessárias para tal pedido (um terço do Senado).

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que não moverá “um milímetro” para impedir a atuação da CPI da Pandemia, apesar de ser contrário à sua instalação neste momento.​ 

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), decidiu, nesta terça-feira (13), a instalação a CPI da Covid, que investiga ao combate à pandemia no âmbito do governo federal.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Plenário do STF confirma decisão de Barroso que determinou instalação da CPI da Covid

Jovens e menos escolarizados foram mais afetados pela pandemia, segundo Ipea

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você