Ernesto Araújo deve se reunir com secretários nesta segunda

Ministro é pressionado para deixar cargo nas Relações Exteriores; conflito com senadora Kátia Abreu aumenta

Por: Leonardo Fernandes | 29 março - 10:53

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, realizará uma reunião de emergência com seus secretários nesta segunda-feira (29), no Itamaraty. Recentemente, Araújo tem sido pressionado para deixar o cargo na pasta, após críticas acerca de sua liderança nos acordos internacionais durante a pandemia.

A informação sobre a reunião foi divulgada pelo O Globo na noite de domingo (28). O presidente do senado, Rodrigo Pacheco, já demonstrou descontentamento com as atitudes do ministro, e se reuniu com Jair Bolsonaro no sábado (27) para discutir a troca de nome no Ministério.

Ernesto Araújo usando óculos e com as mãos cruzadas

Reunião de Ernesto Araújo com secretários ocorre durante crise enfrentada pelo ministro dentro do governo atual. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A tensão no Congresso aumentou no fim de semana após Ernesto dizer que a senadora Kátia Abreu (PP-TO) havia lhe pedido um “gesto” a respeito do 5G no Brasil, que ainda está em trâmite para ser implementado, ou não, no país. Segundo o ministro, Abreu teria dito que ele seria “o rei do Senado” caso ajudasse com a questão do 5G, e que isso o liberaria de possíveis críticas dos senadores. Kátia rebateu as palavras do chanceler, afirmando que Araújo “está à margem de qualquer possibilidade de liderar a diplomacia brasileira”.

A senadora foi apoiada por outros políticos nas redes sociais, e as frentes de governadores e prefeitos do Brasil também esperam que Ernesto saia do cargo. Os integrantes do governo esperam uma melhora nas relações do país com as nações que possam colaborar no enfrentamento da Covid-19.

Pedido de impeachment de Ernesto Araújo será entregue hoje ao STF

Nesta segunda, Alessandro Vieira e Randolfe Rodrigues irão apresentar ao Supremo Tribunal Federal o pedido de impeachment de Ernesto Araújo, cuja coleta de assinaturas dos senadores começou no domingo. De acordo com o documento, o ministro atual vem conduzindo o Itamaraty “de maneira desastrosa”, e “causando enorme prejuízo para a população e afetando gravemente a imagem do Brasil no cenário internacional”.

No pedido a ser entregue, que cabe ao STF encaminhar processo, Araújo é acusado de crimes de responsabilidade como: atos de hostilidades a China em relação ao coronavírus, atitudes indecorosas e incompatíveis com o cargo, e a falta de empreendimento necessário para conseguir as vacinas e insumos para o Brasil.

Leia mais notícias:

Sem participação de Ernesto Araújo, Aécio e Kátia Abreu pedem ajuda à OMS para adquirir vacinas

Depois do alerta dado pelo Congresso, Planalto vai atrás de nomes para substituir Ernesto Araújo

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você