Eduardo Bolsonaro reage após morte de PM; “Esse sistema ditatorial vai mudar”

Para Eduardo e Carla Zambelli, as medidas são atos de repressão às liberdades individuais

Por: Larissa Placca | 29 março - 20:57

Os deputados Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Carla Zambelli (PSL-SP) defenderam, em suas redes sociais nesta segunda-feira (29), o policial militar Wesley Soares Góes, morto pela Polícia Militar no domingo (28).

Os deputados também criticaram o posicionamento do governador da Bahia Rui Costa ao decretar medidas de restrições para enfrentar a pandemia. A deputada Bia Kicis(PSL-DF) também criticou Rui Costa e incentivou um motim contra o governador.

Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) faz sinal de 'jóia' em sessão da Câmara

Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP); Foto: Agência Brasil/Divulgação

Nas postagens, os deputados criticaram as medidas de isolamento social, impostas pelo governador do estado para conter o avanço da covid-19 no país. Para Eduardo e Carla, as medidas são atos de repressão às liberdades individuais.

Eduardo Bolsonaro afirmou “esse sistema ditatorial vai mudar”, para se referir aos decretos de lockdown.

Entenda o caso do PM morto em Salvador

Segundo a Polícia Militar, o homem estava em um ‘surto’ quando efetuou os disparos, além de estar com a cara pintada de verde e amarelo. O policial militar Wesley Soares Góes gritava “eu não vou permitir, que violem a dignidade humana de um trabalhador”, no Farol da Barra, ponto turístico de Salvador, nesse domingo (28).

Após 3 horas e meia de negociação ele foi baleado durante a ação.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Doria se muda para Palácio dos Bandeirantes após sofrer ameaças

Secretária de Educação Básica do MEC pede demissão

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você