Diretor da OMS diz que o povo brasileiro parece não estar preocupado com o contágio e as mortes

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) esteve em reunião com o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom

Por: Larissa Placca | 01 abril - 22:07

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) contou, nesta quinta-feira (1) sobre a reunião com o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom.

No último dia 26, o deputado Aécio Neves (PSDB-MG) e a senadora Kátia Abreu, presidentes das comissões de Relações Exteriores da Câmara e do Senado, enviaram uma carta para a Organização Mundial de Saúde (OMS). Leia a matéria completa.

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) em pronunciamento

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) em pronunciamento; Foto: Agência Brasil/Divulgação

“Existe a crítica ao negacionismo, mas também ouvi duras críticas ao povo brasileiro, que parece não estar preocupado com o contágio e as mortes”, disse Abreu.

O texto, enviado por Abreu e Aécio, pede mais doses das vacinas obtidas por meio do consórcio global Covax Facility, liderado pela OMS, e que já destinou ao Brasil uma leva de imunizantes no último fim de semana. “São quantidades insuficientes (1.022.400) para reverter o quadro de crise aguda que vivemos e evitar os riscos a toda a comunidade internacional”.

Segundo dados da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), um a cada três pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) preparadas para atendimento a Covid-19 morrem. Leia a matéria completa.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Deputado estadual que “proibiu o uso de máscaras” em seu gabinete é internado por 3 dias em UTI com covid-19

OMS diz que Brasil está em ‘situação crítica’ da pandemia

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você