CPI da Covid elege Omar Aziz como presidente e Randolfe Rodrigues como vice

O relator da Comissão também foi escolhido e será Renan Calheiros (MDB-AL)

Por: Marina Ponchio Gomes Ferreira | 27 abril - 13:16

Foi definido nesta terça-feira (27) o presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), eleito por maioria entre os membros da Comissão, e o opositor, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), foi eleito vice do colegiado. O primeiro recebeu oito votos de 11 votantes. O segundo, sete. 

O resultado da votação aconteceu como previsto pelo acordo firmado entre os senadores tido como ‘independentes’ e opositores ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que somam sete aos 11 titulares da CPI.

LEIA TAMBÉM

Lira diz que não é o momento de instalar CPI: “Congresso não é delegacia de policia”

O senador Omar Aziz (AM) em pronunciamento no plenário;

O senador Omar Aziz (AM) em pronunciamento no plenário; Foto: Agência Brasil/Divulgação

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) – autor de um dos requerimento que pedia a instalação da CPI – também foi candidato à presidência da comissão, mas recebeu um total de três votos. Ele tinha como proposta alternar a presidência da Comissão com Randolfe, com um dos vice-líderes do governo no Congresso, Marcos Rogério (DEM-RIO), como relator. 

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) foi escolhido como relator da Comissão. 

A reunião foi aberta às 10h e, por volta das duas e meia, houve debates entre os parlamentares. Enquanto a base aliada questionou a possível indicação de Renan, a oposição afirmou que o senador não pode ter limitadas as suas prerrogativas parlamentares. 

Início dos trabalhos

Em negociação prévias, senadores que fazem parte da CPI querem iniciar os trabalhos apurando o processo de aquisição de vacinas contra a covid-19. Estão na mira, principalmente, as negociações com a farmacêutica Pfizer, que em agosto do ano passado ofereceu ao governo 70 milhões de doses do imunizante com previsão de entrega ainda em dezembro de 2020. A oferta, entretanto, foi recusada. 

Os membros da CPI trabalham para convocar o ex-secretário de Comunicação Social, Fabio Wajngarten e o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello como uma das ações iniciais da comissão. 

Em outra frente, estão avaliando se houve a adoção de medidas preventivas, como o distanciamento social e uso de máscaras, e também para apurar a compra e divulgação de modelo de tratamento sem eficácia comprovada contra o coronavírus, como a cloroquina. 

Além de Pazuello, outros ex-ministros devem ser convocados: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e o atual ministro da pasta, Marcelo Queiroga.

LEIA MAIS

Pacheco afirma que não vai cumprir decisão de juiz contra relatoria de Renan Calheiros na CPI da Covid

Lira diz que Reformas Tributária e Administrativa serão aprovadas ainda neste ano, caso a CPI “não consiga atrapalhar”

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você