Congresso sobre a saída de Ernesto Araújo: “Já vai tarde”

Chanceler pediu demissão do cargo de ministro das Relações Exteriores

Por: Larissa Placca | 29 março - 20:12

Após diversos pedidos e momentos de pressão pela saída de Ernesto Araújo do posto de ministro das Relações Exteriores, congressistas comemoram o pedido de demissão do chanceler anunciado nesta segunda-feira (29).

O senador Jean Paul Prates (PT-RN), diz que “Ele [Ernesto Araújo] foi escalado como culpado da hora pelo atraso e ausência de vacinas no país. Que Araújo é uma catástrofe diplomática, ninguém nega. Mas ele é o bode que colocaram na sala para que outros não paguem o pecado a ser expiado.”.

“Se o Brasil não tem vacinas, o responsável é Bolsonaro. Foi ele quem sabotou a negociação das vacinas com países produtores e laboratórios. Foi o seu negacionismo que ignorou a primeira oferta da Pfizer, que recusou e criticou a compra da Coronavac e fez discursos irresponsáveis contra a vacinação”, disse Prates.

O Senador Humberto Costa (PT), o Deputado Danilo Cabral (PSB) e o Deputado Alencar Braga (PT) também utilizaram suas redes sociais para expressar alívio pela saída do ministro. Alencar Braga ainda escreve “Mas é pouco. A cadeia é o lugar dele. É um dos principais responsáveis pelos crimes de lesa-humanidade do governo Bolsonaro contra a população brasileira.”

O que é ‘Bode Expiatório’?

Bode expiatório é quando alguém leva a culpa sozinho, por não conseguir provar sua inocência, porém sem ser  o responsável direto pela acusação.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Doria se muda para Palácio dos Bandeirantes após sofrer ameaças

Secretária de Educação Básica do MEC pede demissão

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você