Ciro diz que é necessário ‘se preparar para o pior’ nas eleições de 2022

"Nós não tínhamos nada que ficar brigando entre nós." diz em entrevista, o candidato à presidência nas eleições de 2018

Por: Larissa Placca | 08 março - 22:07

Em entrevista ao jornal UOL nesta segunda-feira (8), o candidato à presidência nas eleições de 2018, Ciro Gomes, afirmou “Nós vamos ficar discutindo: o Lula é elegível? O Lula é inelegível? Olha, esse filme eu já vi. Não contem comigo para esse circo.”

A entrevista aconteceu antes da decisão do ministro Edson Fachin, do STF, anulando as condenações do ex-presidente Lula, tornando o petista elegível para a eleição de 2022. Porém, Lula ainda não confirmou suas intenções. Na opinião de Ciro, a oposição ao Governo Bolsonaro já de deveria estar “debatendo uma articulação contra o presidente [Bolsonaro]” para as próximas eleições e não “estar discutindo o que aconteceu [nas eleições de 2018]”.

Foto: Em 2018 quando o PDT confirmou a candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República, na convenção nacional que reuniu filiados do partido/Marcelo Camargo/Agência Brasil

“Nós não tínhamos nada que ficar brigando entre nós. Nós tínhamos que estar todos sentados ao redor de uma mesa, discutindo basicamente o que aconteceu para o povo nos abandonar.”. disse Ciro Gomes.

Ele também criticou quando foi perguntado sobre uma possível vitória do PT ao Bolsonaro em 2022. “É isso, a volta ao passado, de quem tendo tido a oportunidade de ouro de governar por 14 anos, com popularidade que alcançou 86%, não ter promovido uma única mudança institucional na vida brasileira?”, indagou.

Sobre as privatizações do Governo Bolsonaro, Ciro disse que “se privatizar, vou nacionalizar de volta”, caso seja eleito em 2022. O ex-ministro na entrevista disse que é necessário “se preparar para o pior” nas eleições presidenciais de 2022.

Ciro afirmou “não aguento mais” ao ver o desrespeito aos ritos e às instituições e valores da democracia. Além disso, ele finalizou dizendo que não quer nem o bolsonarismo nem a volta do lulo-petismo.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Auxílio emergencial será de R$ 175, R$ 250 e R$ 375, diz Guedes

Petrobras reajusta gasolina em mais de 50% em 2021

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você