Boulos é intimado pela PF por tweet que critica fala de Bolsonaro

Ex-candidato a prefeito de São Paulo foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional, a pedido do Ministério da Justiça

Por: Murilo Amaral Feijó | 21 abril - 14:55

Nesta terça-feira (21), a Polícia Federal (PF) intimou Guilherme Boulos (PSOL), ex-candidato à prefeitura de São Paulo, a prestar depoimento em inquérito aberto a pedido do Ministério da Justiça, com base na Lei de Segurança Nacional.

A acusação contra Boulos é motivada por um tweet feito por ele, em abril de 2020. No post, Boulos comenta uma fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

No mesmo dia do tweet, Bolsonaro havia dito: “Eu sou a Constituição”. A fala do presidente foi comparada com a frase dita por Luís XIV, rei da França durante 72 anos: “O Estado sou eu”.

No Twitter, Boulos escreveu: “Um lembrete para Bolsonaro: a dinastia de Luís XIV terminou na guilhotina…”. O tweet foi encaminhado ao Ministério da Justiça pelo deputado José Medeiros (PODE-MT), que acusou Boulos de “ameaçar” Bolsonaro.

Um inquérito foi aberto pelo então ministro da Justiça, André Mendonça. Agora, a PF intima Boulos para um depoimento sobre o caso, no próximo dia 29 de abril, às 16h, na superintendência da corporação em São Paulo.

Em resposta à intimação, Boulos afirmou estar sofrendo uma “perseguição sem limites” do atual governo. “Não vão nos intimidar”, concluiu.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Bruno Covas tem piora no estado de saúde; exames apontam acúmulo de líquido nos pulmões e abdômen

Rodrigo Maia critica Guedes por proposta do Orçamento ‘aceita uma narrativa que o desmoraliza’

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você